quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

CLASSIC BOOTLEG: Live In Boston Garden 1980/Yes

Eu adoro o álbum "Drama" do Yes e é justamente esse disco que a banda divulgava na excursão americana de 1980 denominada de "American Drama Tour". O grupo havia rachado pela segunda vez e desta feita Rick Wakeman- qua já tinha deixado o Yes em outra ocasião- teve a companhia do vocalista Jon Anderson. Em bico de sinuca,Chris Squire,Steve howe e Alan White começaram a procurar os substitutos para preenchimento das vagas e o resultado veio depois que Squire e Howe ouviram uma dupla New Wave chamada Buggles gravando num estúdio em Londres. Os Buggles eram Trevor Horn(vocal,baixo e guitarra) e Geoffrey Downes(teclados). Chris Squire ficou tão impressionado com o timbre vocal de Trevor Horn-algo semelhante ao de Jon Anderson-que o convite foi feito de imediato sem recusa é claro,passando Horn e Downes a fazerem parte do novo line up de uma das maiores bandas de rock progressivo do planeta.Este excelente bootleg foi gravado durante uma apresentação do Yes no hoje lendário Boston Garden onde eles tocaram várias vezes anteriormente. O show data de 09 de setembro de 1980,depois dessa turnê o Yes deu uma estagnada e somente reapareceria em 1983 com uma nova formação incluindo ai os retornos de Jon Anderson,Tony Kaye e um outro belo disco chamado simplesmente de "90125" número de rigistro do LP na gravadora Atlantic.Nesse concerto, Trevor Horn se sai muito bém cantando os clásssicos "Yours Is No Disgrace","Parallels","And You And I","Starship Trooper" e "Roundabout" além é claro das canções pertencentes ao disco "Drama". Um senhor bootleg,longa vida ao Yes.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

CLASSIC BOOTLEG: Live In London 1990/Notting Hillbillies Feat. Mark Knopfler

O grupo Notting Hillbillies foi um projeto que o guitarrista Mark Knopfler desenvolveu no início dos anos noventa com a grata intenção de revelar a sua maior influência,o músico norte americano J.J. Cale.Com o Dire Straits estacionado,Knopfler juntou-se à Steve Phillips(guitarras & vocais),Brendan Croker(guitarras & vocais),Guy Fletcher(teclados & vocais) e juntos lançaram em 1990 "Missing....Presumed Having  A Good Time",um álbum repleto de bluegrass e baladas country no melhor estilo caipira. Infelizmente eles ficaram somente nesse disco e mais tres singles incluindo o hit "Will You Miss Me". O bootleg em questão traz parte de uma apresentação realizada em 14 de outubro de 1990 no Maltings Snape em Londres.O registro foi feito a partir de uma transmissão em frequência modulada,portanto a qualidade do cd é excelente e raro pois são pouquíssimas as gravações ao vivo do Notting Hillbillies,além desse existem somente mais dois bootlegs do grupo.Um detalhe importante,completavam a banda Ed Bicknell(bateria) e Marcus Cliffe(baixo).

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Classic Bootleg: Live at Greek 1978/Chicago

Ao lado de conjuntos como Blood Sweat & Tears e Tower of Power, o Chicago-anteriormente Chicago Transit Authority-foi nos anos setenta um dos melhores grupos na história da música pop Fazendo de maneira excepcional a fusão do rock com o jazz e a soul music. Os músicos desse verdadeiro comboio se destacavam pelo entrosamento perfeito tanto no estúdio como nos palcos,com destaque para o naipe de metais cobrindo todos os espaços das canções tornando-se uma das característica da banda. Essa teria sido a primeira turnê após a morte de um dos seus fundadores,o guitarrista "Terry Keith" que mostrava sua coleção de armas para alguns amigos e em um determinado momento encostou o cano de uma delas na cabeça e apertou o gatilho pensando que ela estivesse descarregada,não estava. A apresentação registrada nesse bootleg foi realizada no Greek Theatre em Los Angeles Ca. no dia 11/08/1978 e contava no line up com a presença do percussionista brasileiro "Laudir de Oliveira"que tocou com eles de 1973 à 1980.  A qualidade da gravação é excelente já que ela foi extraída de uma transmissão em FM. Um bootleg valioso. Há...o Chicago continua na ativa agora fazendo parte do AOR,ou seja Adult Oriented Rock,trocando em miúdos,Clássic Rock.
Formação:
Robert Lamm:Vocals,Keyboards
Peter Cetera:Vocals,Bass
Donnie Dacus:Guitars,Vocals
James Pankow:Trombone
Walter Parazaider:Saxophone
Lee Loughnane:Trumpet
Laudir de Oliveira:Percussion
Danny Seraphine:Drums

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Matching Mole seria um segundo Soft Machine?

Em Conversa com amigos costumo dizer que sou um admirador do Canterbury Sound. Para quém não sabe Canterbury é uma pequena cidade no condado de Kent na Inglaterra e o nome desse lugarejo foi designado pela imprensa Europeia para referenciar os grupos Ingleses que se desenvolveram a partir do lendário "Soft Machine"(surgido em Canterbury em 1966). Entre esses, destacamos o "Matching Mole". Em 1971 o baterista Robert Wyatt resolveu demitir-se do Soft Machine por achar que a banda estava se distanciando do experimentalismo jazzístico que vinha praticando até então. O passo seguinte foi um novo projeto o qual Wyatt denominou de Matching Mole ou Soft Machine em francês,para tal empreitada foram recrutados os conceituadíssimos músicos David Sinclair(Orgão e Piano),Phil Miller(Guitarra),Bill McCormick(contra baixo) além de Robert Wyatt é claro,na bateria e vocais. Após alguns meses refugiados em Paris onde ensaiaram bastante novas composições.a banda volta à Inglaterra assina contrato com a Columbia(CBS),grava e lança em 1972 o primeiro e homônimo álbum. O disco é um trabalho exuberante na medida certa associando técnica,melodia e experimentação. Músicas a exemplo de "Instant Pussy" e "Signed Curtain",estão perfeitamente encaixadas no estilo Soft Machine,torna-se uma tarefa árdua escolher uma única canção de destaque,o álbum todo é perfeito e os músicos se sobressaem  por igual. Ainda no mesmo ano o Matching Mole coloca em foco o seu segundo disco "Little Red Record",se apresenta pela Europa ao lado do Caravan e é obrigado a encerrar suas atividades em 1973 depois de um sério acidente sofrido por Robert Wyatt que o deixou paraplégico. Nos anos seguintes o guitarrista Phil Miller e o tecladista David Sinclair formariam juntos outro grande representante do som de Canterbury,o "Hattifield And The North",Sinclair ainda faria parte do Caravan e do Camel. Bill McCormick passa a tocar com Phil Manzanera no Quiet Sun(onde já vinha atuando desde 1970) e no 801,posteriormente forma o Random Hold(1977/1980).Quanto a Robert Wyatt,mesmo com suas limitações físicas,continua a lançar trabalhos de qualidade além de aparições em discos de outros artistas.

Discografia Oficial:
Matching Mole(1972/CBS)
Little Red Record(1972/CBS)
Lançamentos após a dissolução da banda:
Smoke Signals(2001/Cuneiform),gravado ao vivo
March(2002/Cuneiform),gravado ao vivo
On the Radio(2007/Hux},ao vivo na BBC

EP
BBC radio one live in concert(1994/Windsong),ao vivo na BBC

sábado, 19 de novembro de 2011

RUFUS HUFF

Capa do disco do Rufus Huff
Pense numa banda com influência setentista até o último cabelo que voce possa imaginar ter na sua cabeça. Essa sem exagero algum é o "Rufus Huff". Blues rock,hard rock,heavy rock,heavy funk,tantos rótulos são dispensáveis os caras são bons à beça e isso já basta. Formado em Chicken Bristle/Usa o rufus huff juntou-se no ano de 2005 em torno de Greg Martin(guitarra),Dean Smith(baixo),Chris Herdesty(bateria e percussão) e Jarrod England(Vocais). Durante exatos quatro anos os caras ralaram pra porra na procura de uma gravadora até que eles conheceram o produtor David Barrick que os levou à zoho roots records por onde gravaram e lançaram em 2009 o álbum homônimo de estréia e o único até o momento. As bandas preferidas desses caras que já são bem corôas(a foto da capa do disco não nega)são ZZ Top,Free e Bad Company e a bebedeira na fonte desses grupos fica evidente nas músicas "13 Daze",Shirley's e "Gotta Heve Her name" os funkaços "El Lago" e "The Bottom",deixaria James Brown lisonjeado com tamanha competência. As Clássicas "Good Morning Litte school Girl" e "I Ain't Superstitious" foram incluidas no CD com versões diferenciadas no melhor estilo hard tradicional. De fato um belo registro de como uma nova banda pode nos brindar com um álbum de rock'n'roll de vardade. "Os cães ladram e a caravana passa". Ainda existe um rock'n'roll à ser seguido,um sentimento à ser preservado.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Rock Portraits:

Grafite:Desenhos de Chrissie Hynde(Pretenders) e Ian Anderson(Jethro Tull)

GROUNDHOGS: Um dos criadores do hard rock.

O Groundhogs em 1972
Em qualquer discussão sobre o aparecimento do hard rock,heavy rock e mais terde o hevy metal,um trio pesadíssimo é sempre esquecido,talvez por falta de conhecimento ou pelo simples fato de que esses três músicos apesar de excepcionais jamais alcançaram o primeiro escalão do rock à exemplo de Led Zeppelin,Deep Purple,Budgie etc. Me refiro ao Groundhogs uma banda veteraníssima que gravou e lençou uma penca de discos entre 1968 à 2007-ressaltando que a primeira aparição oficial dos caras em vinil,foi exatamente em 1965 ao lado do blueseiro "John Lee Hooker" no álbum "..And Seven Nights". O Groundhogs apareceu no reino unido por volta de 1963 e é sinônimo de Tony M.C. Mcphee seu mentor,cantor,guitarrista  e principal compositor,os caras esperaram cinco anos para gravar o LP de estréia más foi em 1971 com "Split"(produzido por Martin Birch) que realmente o Groundhogs começou a despontar principalmente porque nesse trabalho está contido o tema "Split partes I,II,III e IV",pauleira da melhor qualidade. Além de Mcphee,já passaram pelo Groundhogs uma infinidade de músicos o que nos obriga a omitir a gigantesca lista de tais colaboradores,porém a formação mais clássica era constituida por Tony Mcphee(Vocais e guitarras),Pete Cruickshank(Baixo) e Ken Pustelnik(Bateria). Antes mesmo dos Ingleses alcunharem o termo "Power Trio",esses freak's já incendiavam os pub's Londrinos com o seu(lá deles)blues rock,heavy rock ou até mesmo heavy psych. A influência dos três é nítida no trabalho de outras bandas que viriam a brilhar muito mais como o Grand Funk Railroad por exemplo. O Groundhogs permaneceu na ativa-Não se tem noticias oficiais de sua dissolução-até 2007 totalizando um total de 32 álbuns gravados incluindo vários ao vivo. Se você pensar em hard rock feito com pegada,lembre do Groundhogs e procure sempre inclui-lo entre os melhores do gênero.

Principais álbuns:
Blues Obituary(1969/Liberty)
Split(1971/Liberty)
Solid(1974/WWA)
Crosscut Saw(1976/United Artists)
BBC Radio One Live In Concert 1972 & 1974(1994/Strange Fruit)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Vídeos : Eric Clapton BBC Television 1977

Alguns amigos me perguntam porque não comento sobre alguns vídeos raros pertencentes ao meu acervo particular? Atendendo tal solicitação e dentro do possível farei comentários selecionando alguns desses dvd's. Para iniciarmos,vamos falar das imagens de "Eric Clapton BBC Television 77". Na ocasião Clapton excursionava pela Inglaterra promovendo o álbum"No Reason To Cry" e atendendo um convite da rede estatal "British Broadcasting Corporation",juntou sua banda e participou magistralmente do programa "Old Gray Whistle Test" transmitido simultâneamente para toda a Inglaterra no dia 26 de Abril de 1977(Por conicidência.ano em que me tornei um homem casado tres meses antes). Entre às músicas do disco divulgado a exemplo da belíssima "Hello Old Friend" constam também no set list clássicos como "I Shot The Sheriff","Further On Up The Road" e "Badge". A banda que acompanhava Eric Clapton naquela época era a seguinte:
George Terry: Guitars,Vocals
Carl Radle:Bass
Dick Sims:Keyboards
Jamie Oldaker:Drums
Sergio Pastora Rodrigues:Percussion
Yvonne Elliman:Backin Vocals,Maracas
Marcy Levy:Backin Vocals,Tambourine

Ops: áudio e imagem excelentes.

domingo, 2 de outubro de 2011

Rock Portraits:

Grafite sobre papel nos desenhos de dois blueseiros e um jazzista ou seja: Miles Davis,John Lee Hooker e Muddy Waters.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Rock Portraits:

Mais um rock portraits mostranto o desenho da cantora Americana Debbie Harry(Blondie)

Jo Jo Gunne:Jay Ferguson e Mark Andes se livrando das garras de Randy California.

O Jo Jo Gunne em 1972
Em 1971 o tecladista/vocalista Jay Ferguson e o baixista Mark Andes,já estavam de saco cheios das idéias psicodélicas que o guitarrista Randy California vinha desenvolvendo no grupo Spirit. Após alguns meses Ferguson e Andes resolveram deixar o Spirit em busca de um som pesado- o grande lance naquela época-os músicos desistentes logo de imediato convocaram Matt Andes-irmão de Mark-para as guitarras e Curlly Smith para a bateria,estava formada uma das melhores bandas de heavy rock setentista,o Jo Jo Gunne,nome inspirado numa canção de Chuck Berry(Jo Jo Gun). Baseados em Los Angeles,o Jo Jo Gunne tratou logo de iniciar os ensaios aproveitando algumas composições que Ferguson e Andes estavam trabalhando junto ao Spirit e após assinarem um contrato com a Asylum Records,eles lançam em 1972 o disco de estréia e logo de cara foram para o top 40 do ranking com o hit single "Run,Run,Run",enquanto isso outro petardo "Shake That Fat" estacionava entre as primeiras colocadas nas paradas Americanas. Quando tudo parecia caminhar as mil maravilhas,o baixista Mark Andes pede demissão pegando todos de surpresa inclusive o mano Matt. Para ocupar o lugar vago de baixista,Jay Ferguson convoca o novato porém experiente Jimmy Randall. Em 1973 o Jo Jo Gunne lança um nôvo e excelente  álbum,"Bite Down Hard" que emplaca a pauleira " Ready Freddy" a qual é lançada em mais um single junto com "Wait a Lifetime"ajudando a alavancar o LP para o Top 20. Ainda em 1973 a  Asylum aproveita a boa fase dos meninos e pressiona por mais um disco,eles gravam e lançam de imediato "Jumpin' The Gunne" com produção do afamado Bill Szymczyk,mais dois hits não param de tocar nas rádios "I Wanna Lose You" e "To The Island". Com tanto socesso,turnês e a famigerada pressão da gravadora a fórmula acaba desgastanto,ainda assim no ano seguinte a turma arrumou tempo e disposição para mais um lançamento "So....Where's The Show",um trabalho bastante inferior comparado aos tres discos gravados anteriormente. Em 1975 Jay Ferguson encerrou as atividades do Jo Jo Gunne para iniciar uma carreira solo além de tocar nos discos e excurcionar com Joe Walsh. Mark Andes reapareceria integrando os grupos Firefall e Heart das irmãs Wilson. Em 2005 a formação original do Jo Jo Gunne sem Ferguson substituido por John Steahely,voltou à ativa numa gig de curta temporada para divulgar a coletânea "Big Chain",recentemente surgiram rumores do retorno de Ferguson ao conjunto,o que não foi confirmado.

Discografia Básica:
Jo Jo Gunne(1972/Asylum)
Bite Down Hard(1973/Asylum)
Jumpin' The Gunne(1973/Asylum)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Rock Portraits.

O genial Lou Reed retratado em nanquim por este blogueiro. Este fáz parte de uma série de vários desenhos e pinturas retratando grandes astros do rock 'n' roll. A cada oportunidade,vou postando alguns desses trabalhos.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Deep Purple em Belém,simplesmente esplêndido !!

Meu Ingresso
A primeira vêz que ouvi o Deep Purple foi em 1971 tocando "Black Night" na extinta rádio Guajará-e lá se vão quarenta anos-dai em diante me tornei um fã inveterado e venho acompanhando a carreira da banda desde então. É com muita emoção que aguardo a apresentação do Deep Purple entre nós,apesar do grupo não contar mais com músicos que fizeram parte do line up como Ritchie Blackmore,John Lord,David Coverdale,Glenn Hughes e Tommy Bolin,más com certeza o show do dia 04/10/11 vai ser inesquecível.
Bem vindos à Belém.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

CLASSIC BOOTLEG: Live 1983/Motorhead

Antes de comentar esse excelente bootleg,vou contar uma historinha. Quando Fast Eddie Clarke deixou o Motorhead,o ex Thin Lizzy Brian "Robbo" Robertson assumiu provisoriamente às guitarras. Depois de uma curta temporada americana completando as datas da turnê do disco "Iron Fist",Robertson chamou Lemmy e o baterista Phil Taylor para uma conversa e decretou: Se os senhores ainda quiserem a minha permanência na banda,muita coisa vai ter que mudar. O estilo agressivo do Motorhead não agradava Brian Bobertson e após a concordância de todos,o trio foi para os estúdios e juntos produziram e gravaram "Another Perfect Day" o álbum mais hard e um dos cinco melhores discos do Motorhead. Quando o homem das verrugas percebeu que o guitarrista estava tomando as rédeas,o demitiu usando como desculpas as diferenças musicais entre ambos e os shorts curtíssimos que Brian vinha usando nas apresentações,já era tarde os riffs e solos geniais de "Robbo" já estavam entranhados nos sulcos do vinil  de "Another Perfec Day" lançado em 04 de Junho de 1983. A apresentação registrada nesse CD foi realizada no dia 09/06/83 na universidade de Sheffield na Inglaterra,na ocasião eles davam início a excursão Europeia. A gravação foi extraida de uma transmissão em FM portanto a qualidade é ótima. Formação:
Ian Frazer "Lemmy" Kilmister:  Vocais e baixo
Brian "Robbo" Robertson: Guitarra
Phil "Philty Animal" Taylor: Bateria
Pra ouvir sem parar.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

MOTT THE HOOPLE: Um Gigante do rock'n'roll.

Mott The Hoople 
Hunter & Ronson Band
Por volta de 1969 em Hereford no reino unido,cinco amigos chamados Verden Allen(Tecladista),Pete Overend Watts(Baixista),Dale "Buffin" Griffin(Baterista),Mick Ralphs(Guitarrista),e Stan Tippins(Cantor),tinham um conjunto chamado The Doc Thomas Group.Durante uma apresentação num pub Londrino,um alto executivo da Island Records se interessou por eles.entretanto a postura de palco e a vóz de Tippins não agradavam o tal funcionário da gravadora chamado Guy Stevens que sugeriu de imediato a contratação de um nôvo vocalista enquanto Stan Tippins assumiria o cargo de roadmanager. Após alguns anuncios em jornais especializados,surgiu um verdadeiro galã na figura de "Ian Hunter",Stevens também exigiu que o nome do grupo fosse trocado e imadiatamente os rapazes optaram por"Mott The Hoople"inspirado em um romance escrito por "Williard Manus". Já devidamente rebatizados eles assinam contrato com a Island e lançam o primeiro disco autoentitulado trabalho esse concebido em uma semana e trazendo uma versão para"You Really Got Me" dos Kinks. Os álbuns que o Mott The Hoople gravaria  até 1971 foram todos de pouquíssimas vendagens e duramente criticados. Depois de um concerto em Londres no início de 1972,Mick Ralphs,Ian Hunter,e Pete Overend Watts resolveram acabar com tudo,foi então que apareceu a fada madrinha dos caras,"David Bowie". David estava gravando o clássico The Rise And Fall Ziggy Stardust........ e quando soube da besteira que eles intencionavam fazer,chamou os meninos para uma conversa e lhes ofereceu a música "Suffragate City" eles recusaram preferindo "All The Young Dudes" que lançada primeiramente em single,tornou-se um hit na Inglaterra,na sequência eles colocam no mercado-agora pela columbia- o álbum apropriadamente chamado de "All The Young Dudes"(Setembro/1972)contando com uma versão excelente para "Sweet Jane" de Lou Reed além do reforço de Mick Ronson guitarrista dos "The Spiders From Mars". Com o Lp subindo no ranking e vendendo bastante graças ao estouro da canção "All The Young Dudes",o Mott The Hoople passa a ser o queridinho dos críticos. Em 1973 logo após o lançamento de "Mott" eles passam a fazer parte do movimento glam ao lado do próprio David Bowie,T.Rex,Slade,Mud,Suzi Quatro,Roxy Music,Sweet e Gary Glitter,porém aconteceram as primeiras baixas: Varden Allen sai,entra Morgan Fisher,sai também Mick Ralphs para formar o Bad Company,seu substituto é o ex Spooky Tooth "Luther Grosvernor" que por razões contratuais com sua carreira paralela,passaria a usar o pseudônimo "Ariel Bender". Em 1974 sai  "The Hoople e Mott The Hoople Live"(Esse com shows compilados em Londres e Nova York).ainda neste mesmo ano Bender pula fora e o genial Mick Ronson assume as guitarras por pouco tempo,saindo junto com Ian Hunter para montarem a Hunter & Ronson Band. Chega 1975.e sem Hunter e Ronson,o Mott The Hoople agora se chamava apenas Mott e já contava com Nigel Benjamin(Vocal) e Ray Majors(Guitarra) além é claro dos remanescentes Pete Overend Watts,Dale "Buffin" Griffin, e Morgan Fisher.Más a história já é outra.

Discografia de álbuns oficiais(somente do Mott The Hoople)
Mott The Hoople(1969/Island)
Mas Shadows(1970/Island)
Wildlife(1971/Island)
Brain Capers(1971/Island)
All The Young Dudes(1972/Columbia)
Mott(1973/Columbia)
The Hoople(1974/Columbia)
Mott The Hoople Live(1974/Columbia)

domingo, 21 de agosto de 2011

CONHEÇA: Contraband o super grupo de Michael Schenker.


A capa do cd já entrega,nela estão fotografados os cases de cada integrante com o desenho da logo de suas bandas originais. Agora imaginem um quinteto com a seguinte formação: Michael Schenker(Guitarrista,ex Scorpions,Ufo, e atual MSG),Traci Guns(Guitarrista de férias do L.A.Guns),Richard Black(Vocalista do Shark Island),Share Pedersen(Baixista licenciada do Vixen),e Bobby Blotzer(Baterista do Ratt). Essa turma toda se reuniu em Dezembro de 1990 sem que os outros músicos de seus conjuntos de origem fossem sabedores-vém dai a idéia do nome Contraband-más que passou batida pela maioria da crítica e público. Aproximadamente em trinta dias depois do primeiro encontro dessas feras,o único e homônimo disco deles,já estava gravado,com o lançamento feito em 30 de Abril de 1991. O petardo sonoro do Contraband repleto de pauleira destaca duas versões diferenciadas,uma para "Hang on to yourself" de David Bowie e outra para "All The Way From Memphis"(Também lançada em single) do Mott The Hoople. Como o Contraband não passava de uma curtição,os integrantes não deram muita bola para os críticos que ignoraram por completo o álbum resultando num fracasso total de vendas e um prejuizo financeiro incalculável à "Impact Records",a turma ainda havia investido num vídeo para "All The Way From Memphis",porém não foi o suficiente ao comparar o Contraband com o sucesso que seus ntegrantes faziam em seus verdadeiros grupos. No que resultou tudo isso? Michael Schenker retornou ao Ufo para mais uma curtíssima temporada,reativando mais tarde o MSG(Michael Schenker Group),Bobby Blotzer volta novamente para o Ratt,Traci Guns reassumiu seu posto no L.A.Guns,Richard Black passaria a tocar com o hoje falecido Paul Samson,e a baixista Share Pedersen foi demitida do Vixen e passaou a dedicar-se ao Bubble. O dilema é aceitar que o Contraband não tenha alcançado fama após ouvir o trabalho dessa turma. Eles faziam um hard rock fidelíssimo e o alemão da  flying "v" está lá detonando riff's e solos que poderiam consolidá-los como uma das grandes bandas do heavy rock,más quando se trata de super grupos, é melhor contar com uma carreira curta e uma minúscula discografia.

Álbum Gravado:
Contraband(1991)

sábado, 20 de agosto de 2011

20 Discos que fizeram do Japão a terra do Rock'n'Roll.



Quando se trata de rock'n'roll o mercado fonográfico japonês é imbatível,e isso já vém de longas datas. os Japoneses costumam produzir preciosidades exclusivas e que somente à eles pertencem. Para que vocês possam ter uma idéia,existe na terra do sol,uma edição luxuosa com três cds do disco "Made In Japan" do Deep Purple. Essa exclusividade tráz na íntegra às apresentaçõs de Ritchie Blackmore & Cia nas cidades de Tokyo(dois dias),e Osaka(uma apresentação). Reverenciando os nossos amigos de olhos puxados,listamos 20 álbuns que consolidaram às marcas "Live In Japan,Made In Japan e Live At The Budokan":

Lotus(Santana)
Live(beck,Bogert,Appice)
Last Concert In Japan(Deep Purple)
Made In Japan(Deep Purple)
At The Budokan(Cheap Trick)
Live In Japan(The Runaways)
Tokyo Tapes(Scorpions)
Lights Out In Tokyo(UFO)
Unleshed in the east...live in japan(Judas Priest)
Ladies And Gentleman(The Rolling Stones/Bootleg)
Maiden In Japan(Iron Maiden)
Just One Night(Eric Clapton)
Dylan At The Budokan(Bob Dylan)
Live At The Budokan(Ian Gillan Band)
Live In Tokyo(Michael Schenker Group)
Live In Japan(Bachman Turner Overdrive)
Live And Kickin'(Suzi Quatro)
Live In Japan(George Harrison with Eric Clapton)
Live In Japan(Chicago)
Burning Japan Live(Glenn Hughes)

Ops:Todos são discos oficiais lançados tanto no japão como no ocidente,com exceção do Bootleg "Ladies And Gentleman" dos Rolling Stones o qual entrou nessa listagem por ser um excelente disco resultado de uma gravação extraída de um show realizado em Saitama/Japan no dia 02/04/2006.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

CLASSIC BOOTLEG : Delaney & Bonnie & Friends/Live At Fillmore West

Logo após a turnê Inglesa realizada no início de Dezembro de 1969,Delaney & Bonnie e seus asséclas,retornaram aos Estados Unidos para duas apresentações no hoje lendário "Fillmore West"(San Francisco/Ca)que pertencia ao falecido empresário e ativista cultural Bill Graham. Para essas exibições,juntou-se a turma o cantor e pianista americano Leon Russell más o grande destaque continuava sendo Eric Clapton que nesse show nos brinda com uma versão de "Crossroads" idêntica às que o guitarrista passaria a interpretar com o "Derek And The Dominos",grupo que ele formaria depois de deixar o casal Bramlett e levando junto os músicos Jim Gordon,Carl Radle e Bobby Whitlock. A apresentação registrada nesse Bootleg,foi realizada no dia 22/02/1970 e o Fillmore estava lotado para mais essa celebração ao Rock And Roll.  Existe ainda um outro bootleg contendo quatro cd's e que focaliza os dois dias de concertos na íntegra.
Formação:
Delaney Bramlett(Vocals,Guitar)
Eric Clapton(Lead Guitar,Vocals)
Bonnie Bramlet(Vocals)
Jim Gordon(Drums)
Bobby Keys(Saxophone)
Jim Horn(Saxophone)
Jim Price(Trumpet)
Carl Radle(Bass)
Bobby Whitlock(Keyboards)
Leon Russel(Piano)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Delaney & Bonnie & Friends On Tour With Eric Clapton>>Deluxe Edition,Box Set 4 Cd's

Bonnie,Delaney e Clapton
Box em forma de case
O casal Delaney e Bonnie Bramlett de certa forma foram os responsáveis pelo início da carreira solo de Eric Clapton,o guitarrista somente viria à mostrar interesse em gravar seu primeiro disco  depois que Delaney convenceu Clapton de que se ele não usasse o talento que Deus havia lhe dado,ele o perderia. Em 1969 Eric Clapton já se encontrava totalmente afundado na heroína e se considerava o pior dos músicos,foi quando Delaney Bramlett e sua mulher Bonnie o convidaram para juntar-se ao combo itinerante que eles costumavam reunir,Clapton então passaria de o melhor guitar hero à mero coadjuvante limitando-se apenas a um ou outro solo,porém seu nome causava impácto e foi justamente Mr.Slowhand que junto com Delaney & Bonnie e a turma de all-stars que os acompanhavam rumaram para a Inglaterra numa excursão que duraria sete dias ou seja de 1 à 7 de Dezembro de 1969. Uma pequena parte dessa turnê foi mostrada totalmente truncada no álbum "Delaney & Bonnie & Friends,On Tour With Eric Clapton",lançado em 1970 pela Atco. Más para delírio dos fãs de Eric Clapton e da dupla Delaney & Bonnie,a rhino colocou no mercado um senhor box(em formato de case,veja foto)com as apresentações completas dessa tour. São 04 cd's que registram os quatro concertos da turma. O disco 1: tráz registrado o show do Royal Albert Hall em Londres no dia 01/12/1969,o disco 2: podemos ouvir a banda no palco do Colston Hall na cidade de Bristol em 02/12/1969 e os discos 3 e 4 mostram os Bramletts e seus amigos de volta a Londres tocando no Fairfield Halls em dois concertos diferentes realizados no mesmo dia, 07/12/1969. O set list é praticamente o mesmo não há quase nenhuma alteração nas músicas,más com certeza os shows são diferentes com Eric Clapton roubando as atenções da audiência.  Delaney & Bonnie & Friends On Tour,With Eric Clapton >> (Deluxe Edition),é um verdadeiro achado e vale a pena o investimento para adquiri-lo.
Ops: Durante o segundo show realizado no Fairfield Halls(Londres),a troup ganhou a adesão de um músico chamado El Mysterioso(George Harrison)tocando guitarra slide..

Formação da banda:
Bonnie Bramlett(Vocais)
Delaney Bramlett(Guitarra e vocais)
Eric Clapton(Guitarra)
Dave Mason(Guitarra)
Jim Gordon(Bateria)
Bobby Keys(Saxofone)
Jim Price(Trumpete)
Carl Radle(Baixo)
Bobby Whitlock(Teclados)
Tex Johnson(Percussão)
Rita Coolidge(vocais)
Participação especial de El Mysterioso(Guitarra slide)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

CLASSIC BOOTLEG: Live In Cleveland >> Derringer

Em 1976 o guitarrista americano Rick Derringer-famoso por sua parceria com os irmãos Winter-montou uma bandaça usando apenas o seu sobrenome. O grupo fêz uma excelente apresentação no "Agora Ballroom Theatre" em Cleveland/Oh no dia 09/11/1976. O show foi transmitido pela WMMS FM,transmissão essa que originou este álbum o qual foi lançado em tiragem limitadíssima apenas para divulgação. Posso afirmar que é um dos melhores discos de rock and roll gravado ao vivo que já ouvi,a versão de "Rebel Rebel" com certeza deixou o autor da música-David Bowie-morrendo de inveja. Formação:
Rick Derringer: Vocais e Guitarra Solo
Danny Johnson: Guitarra e Vocais
Kenny Aaronson: Baixo
Vinny Appice: Bateria,ele mesmo, um garoto com um futuro promissor e que ja sabia muito bém o que fazer com as baquetas.

domingo, 7 de agosto de 2011

TRAFFIC: Jamais existiu outro grupo igual

O Traffic em 1968 ainda com Dave Mason
Em 1967 os Beatles lançavam "Sargent Pepper's Lonely Hearts Club Band",Eric Clapton,Ginger Baker e Jack Bruce surgiam com "Fresh Cream" do Cream,Jimi Hendrix estourava com "Are You Experienced?,o The Doors com seu autointitulado disco de estréia,o Pink Floyd com "The Piper At The Gates of Down",as sementes do rock progressivo começavam a brotar e um garoto com uma vóz fantástica além de um exímio organista,despontava como atração principal no "Spencer Davis Group",estamos falando de Steve Winwood e não foi por outra razão que Eric Clapton o queria no seu nôvo projeto logo após sua saída do John Mayall's Bluesbreakers,por certo  esse convite seria para o Cream. Steve,recusou o convite de Clapton,porém colocou em prática um velho sonho,montar uma banda única,diferente,amadurecida e interessada apenas em fazer música de boa qualidade. Winwood ao deixar o grupo de Spencer Davis,juntou-se a três excelentes músicos seus conterrâneos de Birmingham,Chris Wood(Saxophone,flauta e teclados),Jim Capaldi(Um Inglês descendente de italianos,bateria percussão e vocais),e Dave Mason(Guitarra e vocais). Mason e Capaldi vinham do "Deep Feelin", e Chris Wood do "Locomotive". Numa  Londres fervilhando(Swing London) de novidades surgia o Traffic comprometido com a fantasia e a imaginação num misto de rock,jazz,blues,folk e psicodelismo,os três primeiros discos Mr.Fantasy(1968),Traffic(1968) e Last Exit(1969,lançado depois da primeira separação da banda e contendo um lado ao vivo),apresentam uma exuberante carga de talento com temas simplesmente brilhantes entre os quais "Coloured Rain,Pearly Queen,Feelin' Alright,Dear Mr.Fantasy,Forty Thousend Headmen e Medicated Good". O curioso é que tais discos foram lançados em pouco mais de um ano,tanto que no final de 1968 Steve Winwood já havia deixado o Traffic. Os remanescentes Mason,Capaldi,Wood e um tal de frog,continuam como uma espécie de Traffic II,más o resultado e desastroso,o orgão e a vóz do cantor Mick Weaver jamais substituiria o talento de Steve Winwood que dessa vêz acaba aceitando mais um convite de Eric Clapton agora para trabalhar no "Blind Faith" que encerraria suas atividades antes memsmo de completar um ano em compensação deixa um excelente álbum(Homônimo) gravado com destaque para as interpretações de Winwood principalmente nas cancões "Presence of the lord,Can't find may way home e Sea of joy",enquanto isso o guitarrista Dave Mason resolve trocar a Inglaterra pela América do Norte onde passaria a tocar como músico de aluguel ao lado de Cass Elliot(Mama Cass) e do casal Delaney And Bonnie para logo em seguida iniciar uma carreira solo lançando "Alone Together" contando com Jim Capaldi na bateria,enquanto isso Steve Winwood já estava enganjado ao Ginger Baker - Air Force ao lado do baterista Ginger Baker,do seu brother Chris Wood e do percussionista Nigeriano (Anthony)Reebop Kwaku Baah,após alguns concertos com o GBAF,Winwood sentiu que era o momento de algo solo e aproveitando a reaproximação com Wood e Capaldi que sempre estavam por perto,resolve encarar o olinpic estúdio na capital Inglesa e dar início aos trabalhos no que viria a ser "John Barleycorn Must Die",não um disco só de Winwood como estava planejado,más sim o retorno do Traffic em grande estilo. Gravado somente pelos três músicos,o LP tráz composições de alto nível como "Glad,Freedom Rider,Empty Pages,Stranger To Himself,Every Mother's Son e a bela canção título,um tradicional folk celta. A turnê que marcou a volta do Traffic iniciou-se pela Inglaterra em Agosto de 1970 e trazia como novidade o baixista Rick Grech(Ex Family e Blind Faith),após uma bém sucedida excursão pela América na qual Dave Mason participava como convidado especial(Alguns momentos dessa tour estão registrados no álbum "Welcomo To The Canteen"(1971). o núcleo base do Traffic resolve partir para mais um disco,reaproveitam Rick Grech e recrutam Jim Gordon( Ex Delaney & Bonnie e Derek & The Dominos para a bateria) e Reebob Kwaku Baah(Ex GBAF para as congas). A convocação de Jim Gordon tinha como objetivo deixar Jim Capaldi mais solto para cantar e executar alguma percussão tipo tambourine e cowbell,o Traffic estava melhor do que nunca,formação alongada e o som super cadenciado. Em 1972 sai o magnífico "Low Spark Of Hight Heeled Boys",discaço verdadeira obra prima,logo de imediato saem em mais uma excursão. Em 1973 Grech e Gordon são dispensados,entram David Hood(Baixo),Roger Hawkins(Bateria) e Berry Beckett(Guitarra) três músicos Americanos ligados ao "Muscles Schoals Estudios", com esse line up eles gravam "Shoot Out At The Fantasy Factory" na sequência sai mais um ao vivo"Traffic On The Road".  Até o final do ano a banda percorreu as principais cidades dos E.U.A e algumas da Europa com apresentações sempre lotadas de fãs,nesse período,Jim Capaldi lançou "Oh How We  Danced" seu primeiro trabalho solo e cercado de comvidados especiais dentre esses todos seus companheiros do Traffic e o guitarrista Paul Kossoff do Free,Steve Winwood aproveitou pra inaugurar seu selo Fantasy Songs e Chris Wood preferiu ficar fora de foco. Em 1974 Winwood,Capaldi e Wood estão a sós novamente porém agora contam com a companhia do baixista Rosko Gee(Ex Gonzales) de volta aos estudios eles gravam "When The Eagle Flies" um trabalho mais suave más digno da marca registrada do Traffic como mostram as músicas "Walking The Wind,Graveyard People e Something New". O Traffic sempre se recusou a fazer coisas facéis e seguir as tendências do modismo,talvez por isso que até hoje ele seja considerado um dos mais importantes grupos da música contemporânea. Mesmo não mais existindo o traffic agrada fãs do rock'n' roll,do jazz,do blues e o que é mais importante agrada admiradores da música feita com qualidade.
Ops: Como Traffic,Steve Winwood e Jim Capaldi lançaram em 1994 um cd chamado "Far From Home".

Ainda em 1994 tambem como Traffic eles participaram da segunda versão do "festival de woodstock".
Em 2005 a epic lançou um cd e um dvd registrando um show tambem de 1994 com o título de " The Last Great Traffic Jam".
Ex Músicos do Traffic Já falecidos:
Reebop Kwaku Baah(12/01/1983)
Chris Wood(12/07/1983)
Rick Grech(17/03/1990)
Jim Capaldi(28/01/2005)
Jim Gordon(Atualmente vive internado em um manicômio condenado por ter matado sua propria mãe,ele sofre de esquizofrenia múltipla.)
Discografia de álbuns oficiais:
Com Winwood,Wood,Capaldi e Mason:
Mr.Fantasy(1968/Island)
Traffic(1968/Island)
Last Exit(1969/Island,lançado após a primeira separação do grupo)
Com Winwood,Wood,e Capaldi:
John Barleycorn Must Die(1970/Island)
Com Winwood,Wood,Capaldi,Grech,Reebop,Gordon e Mason:
Welcome To The Canteen(1971/Island ao vivo)
Com Winwood,wood,Capaldi,Grech,Reebop e Gordon:
Low Sparks Of High Heeled Boys(1972/Island)
Com Winwood,Wood,Capaldi,Reebop,Hood,Halkins e Beckett:
Shoot Out At The Fantasy Factory(1973/Island)
Traffic On The Road(1973/Island,ao vivo)
Com Winwood,Wood,Capaldi e Gee:
When The Eagle Flies(1974/Island)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

SINGLE COLLECTORS: Sweet Lui-Louise>Watch Me Fly/Ironhorse

Capa do Single"Sweer Lui-Louise"
No finalzinho da década de setenta.o guitarrista Canadense Randy Bachman havia desistido por completo do Bachman-Turner Overdrive e formado seu nôvo grupo o Ironhorse o que não deixava de ser um seguimento do B.T.O. O single em questão lançado em 1979 puxava o primeiro álbum da banda. Com aquela levada bem característica de Bachman que marcou o som do bto," Sweet Lui-Louise " é muito bacana e agrada logo na primeira audição,tanto que a canção foi relançada novamente no ano seguinte como lado "B" de outro single, " What's Your Hurry Darlin' " música pertencente ao segundo disco do Ironhorse. " Sweet Lui-Louise " chegou estacionar por algumas semanas no top 20 da billboard.
Encontrada no álbum:
Ironhorse.....1979
Segunda faixa
Selo: Scotti Brothers  

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

CONHEÇA: JAMES McCARTNEY

James McCartney on stage
** James McCartney era o único filho de um ex beatle que ainda não havia se aventurado ao mercado fonográfico,seguindo uma carreira artística. Julian Lennon,Sean Lennon,Dhani Harrison e Zak Starkey,já haviam realizado esse feito sendo que Julian(o primogênito de John Lennon) foi o melhor sucedido comercialmente com o seu álbum "Valotte" de 1984. James,filhote de Sir.Paul MacCartney lançou um EP de título "Available Light" com apenas cinco músicas sendo quatro delas de autoria do próprio músico e um cover para "Old Man" de Neil Young. O disco foi lançado  no ano passado e tem como destaque o hit "Angel",um rock'n'roll bem elaborado e marcante no melhor estilo college bands americanas. Nada de comparações com o pai famoso,McCartney júnior já nasceu com o D.N.A de Sir. Paul McCartney e só isso já basta para ele adquirir seu estilo. A exemplo do ex Beatle,seu rebento tambem toca Guitarra,Baixo,Piano,Teclados,Mandolin e Bateria. Boa sorte ao môço.

sábado, 30 de julho de 2011

INDÍGENOUS: O Blues Rock dos Sioux

Indígenous
O nome desse grupo de imediato parece um tanto esquisito para uma banda de rock,más é isso mesmo,o Indígenous é formado por descendentes dos Sioux e foi agrupado na metade dos anos noventa em uma reserva indígena de Yankton em South Dakota /U.s.a,formam o Indígenous os seguintes músicos: Mato Nanji{Standing Bear}(Vocais e Guitarra),Pte{Little Buffalo Man}(Baixo),Wanbdi Nanji {Good Eagle Woman}(Bateria e Vocais irmã de Mato Nanji) e Horse(Percussão). Não pensem que essa turma fáz música pra dança da chuva,nada disso,o Indígenous manda muitíssimo bém um Blues Rock super competente com destaque é claro para o guitarrista "Mato Nanji". Imaginem rock'n'roll,blues e boogie em perfeita harmonia com influência direta de Jimi Hendrix e Steve Ray Vaughan. O grupo com mais de quinze anos de carreira já gravou  nove álbuns e dois Ep's o que lhe credencia como uma das melhores bandas dos anos noventa. Mato Nanji,já foi considerado inúmeras vezes revelação e mehor guitarrista do ano apontado por algumas revistas especializadas,é que realmente o cara toca pra caramba. Bom chega de conversa,corra atrás dos discos do Indígenous o quanto antes,vale muito a pena.

Discografia de álbuns:
Live....Blues from the sky(1997)
Things we do(1998)
Live @  pachyderm studio 1999(1999)
Circle(2000)
Indígenous(2003)
Long way home(2005)
Chansin the sun(2006)
Broken lands(2008)
The acoustic Sessions(2010)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

CONHEÇA: SWEETKISS MOMMA

A turma do Sweetkiss Momma em foto promocional para o álbum "Revival Rock"
Capa do álbum "Revival Rock"
O Sweetkiss Momma é natural de Puyallup/Washington. O grupo foi formado em 2007 por Jeff Hamel(harmônica e vocais),Tyson Hickert(bateria),Aaron Arnold(guitarra,guitarra slide e backing vocais),Waid Hoyt(guitarra e backing vocais) e Randy Jackson(baixo). Na realidade ouvindo o Sweetkiss Momma,é fácil voltar no tempo e se imaginar no ano de 1974 em casa num quarto decorado com posters por todos os lados ouvindo um LP de uma legítima banda de southern rock fazendo pulsar os alto-falantes das caixas de som de um antigo "Gradiente". A música "Come Clean",é de uma beleza tão emocionante que parece ter vinda direto dos antigos discos do "Lynyrd Skynyrd". Esses caras são tão fiéis ao rock setentista que batizaram seu álbum de estréia com o sugestivo nome de "Revival Rock",querem título mais apropriado? Bem vindo ao rock 'n' roll puro e honesto do Sweetkiss Momma.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

OBAAAA !!!! O FACES ESTÁ DE VOLTA.

O nôvo Faces com Mick Hucknall nos vocais substituindo Rod Stewart
O guitarrista Ron Wood resolveu reunir novamente o lendário Faces após 36 anos desmembrado. O grupo acabou em 1975 com a saída do lead singer Rod Stewart o qual não fáz parte da nova formação que conta ainda com Kenney Jones e Ian Mclagan(Membros originais ao lado de Wood),Glen Matlock(Ex Sex Pistols,Baixo) e Mick Hucknall(Simple Red,Vocais,a semelhança da vóz de Hucknell com a de Stewart é impressionante). Desde o ano passado que a banda vinhe se apresentando exporádicamente na Inglaterra,porém,no início dessse ano eles resolveram excursionar percorrendo a Europa dependendo da disponibilidade de cada músico,uma das últimas apresentações do nôvo faces,foi no dia 08 de Julho na Holanda.Nos planos dos senhores rockeiros,nada de disco com músicas inéditas,o lance mesmo é muita curtição na estrada.No set list dos shows,somente clássicos antigos e alguns hits dos Small Faces(Uma outra banda que contava com Kenney Jones,Ian Mclagan,Ronnie Lane e Steve Marriott). Longa vida ao Rock'n'Roll!!!!!!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

KOSSOFF,KIRKE,TETSU & RABBIT: A saga do Free que terminou no Bad Company.

Contra Capa Ábum  KKTR
Capa Ábum Solo de Paul Kossoff
Quando o Free rachou pela primeira vez em 1970,já era considerado um dos grandes nomes do rock Britânico com quatro álbuns lançados. O baterista Simon Kirke Simon Kirke tentando evitar que seu colega o guitarrista Paul Kossoff entrasse em depressão e se afundasse  completamente nas drogas,resolveu investir em outro projeto dando cotinuídade ao trabalho do Free. Kirke e Kossoff convocaram dois estrangeiros para a nova empreitada,o nipônico Tetsu Yamauchi(Baixo) e o norte americano John "Rabbit" Bundrick(Vocais e Teclados). Decididos a não usar o nome do ex grupo,a tarefa na escolha para o batismo da nova banda foi mais que óbvia: Kossoff,Kirke,Tetsu & Rabbit,na sequência,partiram para os ensaios,composições,pré-produção e finalmente a gravação do único disco autointitulado. O lp foi concluido no verão de 1971 e lançado no ano seguinte pela Island Records trazendo o mesmo blues rock influente do Free.Tetsu e Rabbit souberam desempenhar muito bem suas funções e após algumas pouquíssimas turnês pelo interior da Inglaterra,o guitarrista Paul Kossoff se viu no desespero pelo constante uso de heroína e a conta bancária praticamente zerada. Ao perceber o tamanho do problema,seus ex companheiros Paul Rodgers e Andy Fraser resolveram ajudar o amigo, e em comum acôrdo com Simon Kirke,reagrupam o Free novamente e a toque de caixa gravam e lançam "Free At The Last" tambem em 1972,o lançamento não foi o esperado más o hit single "Little Bit Of Love" chegou a despontar nas paradas. Depois dessa zorra toda o Japonês Tetsu Yamauchi resolveu fazer um trabalho solo chamado apenas "Tetsu",John Bundrick voltou a trabalhar como músico de estúdio,os dois se reencontrariam novamente ao núcleo do Free em 1973 colaborando com Kossoff,Rodgers e Kirke na gravação de "Heartbreaker",Bundrick e Rodgers participaram tambem de "Back Street Crawler" de Paul Kossoff que viria a falecer de um ataque cardiáco fulminante em 19 de março de 1976. Enquanto isso Yamauchi seria convocado pelo Faces(de Rod Stewart),para assumir o posto de Ronnie Lane,Andy Fraser após desmontar o Sharks,formou a Andy Fraser Band,quanto a Simon Kirke e Paul Rodgers,ambos criaram o super grupo Bad Company eventualmente ainda em atividade.

sábado, 23 de julho de 2011

CONHEÇA: ERIC SARDINAS E SEU BLUES ROCK

Sardinas e seu inseparável dobro envenenado
O Norte Americano Eric Sardinas,encontrou uma maneira bastante peculiar de tocar. O guitarrista equipou seu velho *dobro-violão de aço-com captadores e amps de guitarras,colocou um* bottleneck no dedo mindinho e saiu incendiando costa à costa dos estados unidos com o seu Blues Rock contagiante e avassalador.  Os solos que Eric tira de seu instrumento são verdadeiras misturas do Delta Blues com o Rock'n'Roll. Eric Sardinas começou a tocar guitarra com seis anos de idade,tempos depois já com pouco mais de quinze, descobriu o blues e foi totalmente influenciado por gente como Big Bill Broonzy,Fred Mcdowell,Jimi Hendrix,Johnny Winter e Eric Clapton,se mudou de Fort Lauderdale na Flórida para Los Angeles onde passou a tocar nas esquinas em troca de alguma grana,de imediato comheceu e uniu-se ao baixista Paul Loranger e ao baterista Scott Palacios,sem perder tempo,o trio vai para a estrada e começa a se apresentar em pub's e clubes chegando a realização de aproximadamente trezentos shows por ano. Em Fevereiro de 1999 de contrato com a Evidence Records,é lançado "Treat Me Right" álbum com excelente desempenho nas paradas de Blues e Rock'n'Roll. Em 2001 ainda pela mesma gravadora sai  "Devil's Train" um disco com letras recheadas de bourbon,mulheres e muito slide na velocidade da luz..Sardinas ainda gravaria "Black Pearls"(2003-Favored Nations Records) e "Eric Sardinas & Big Motor"(2008-Friday Music). Hoje com 41 anos Eric Sardinas não grava algo inédito há bastante tempo,porém sua carreira vai muitíssimo bem com apresentações sempre lotadas, além do músico ser um exemplo de como o Blues ainda consegue evoluir e honrar os seus antepassados.
Discografia:
Ops. Os álbuns de Eric Sardinas lançados até hoje já foram descritos acima.
*Bottleneck: Dedal de aço ou vidro criado pelos antigos blueseiros servindo para que os guitarristas pratíquem a téctica conhecida como slide.
*Dobro: A capa do disco "Brothers In Army" do Dire Straits,mostra com exatidão a fotografia de um dobro,confira.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

CLASSIC BOOTLEG : The Allman Brothers Band >>RFK Stadium 1973


O The Allman Brothers Band ainda tentando superar as perdas de Duane Allman e Berry Oakley,cai na estrada ao lado do Grateful Dead para divulgar o álbum "Brothers And Sisters" lançado em 1973. Essa foi exatamente uma das primeiras turnês que contava apenas com um guitarrista,o genial Dickey Betts(um dos meus  favortitos ao lado de Eric Clapton e Carlos Santana). O tecladista e vocalista Gregg Allman em raros momentos exercia tal  função fazendo guitarra base. Durante a execução dos temas, é nítida a ausência dos solos gêmeos entre Duane e Betts e que ao longo do tempo se tornariam marca registrada da banda. A gravação desse bootleg,foi retirada de uma apresentação do The Allman Brothers Band realizada em Washington no R.F.K(Robert F. Kennedy Memorial Stadium)no dia 09 de Junho de 1973. No encore,durante a música "Mountain Jam" participam os músicos  Bob Weir(Grateful Dead) e Ronnie Montrose(Montrose). Formação:


Gregg Allman: Lead Vocals-Organ-Guitar
Dickey Betts: Lead Guitar-Slide Guitar-Vocals
Butch Trucks: Drums
Jaimoe Johanson: Drums
Lamar Williams: Bass
Chuck Leavell: Piano-Keyboards

Áudio com qualidade Soundboard.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

SINGLE COLLETORS : Goodbye Madia Man >> Tom Fogerty

Capa original do Single "Goodbye Madia Man"
Primeiro registro fonográfico oficial do guitarrista Norte Americano Thomas Richard Fogerty(Tom Fogerty)após sua saída do "Creedence Clearwater Revival". Lançado em Abril de 1971 pela "Fantasy",o single(ou compácto com queiram) trazia a música "Goodbye Media Man" divididas em partes I e II seguindo a sequência lados A e B do disco,recurso adotado devido a longa duração da canção,exatos 6 min. e 13 s. Este lançamento chegou ao top 20 da Billboard com um rock'n'roll potente á base de guitarra,baixo,orgão hammond,fender rhodes piano e uma bateria muito bém executada com  excelente afinação de caixa e viradas certeiras. Dizem até hoje que Tom gravou todos os instrumentos,é provável já que a contra capa do disquinho não apresenta ficha técnica. A partir daí,Tom Fogerty seguiria carreira solo alternando bons e fracos álbuns,gravaria até 1984,vindo a falecer seis anos depois. Em 1999,a canção foi incluida como bonus track no relançamento do álbum "Axcalibur" original de 1972.

sábado, 16 de julho de 2011

CONHEÇA: RHINO BUCKET

Simon Wright tocando com o Rhino Bucket
Rhino Bucket
O Rhino Bucket não é da Austrália más toca muito parecido com o AC/DC.
O grupo foi formado no ano de 1988 em Los Angeles
por George Dolivo(Guitarra e Vocais),Greg Fields(Guitarra solo,Guitarra Slide e Vocais),Downes Reeve(Baixo) e Rick Kubach(Bateria). Nessa época eles já eram tão famosos quanto outras bandas que despontavam na cena Californiana do hard rock tais como Junkyard e o The Four Horsemen.Em 1989 o Rhino Bucket ganha um contrato com a Warner Brothers por onde lançam em 1990 o auto-intitulado álbum de estréia e já contando com Liam Jason na bateria.Em 1992 eles apresentam "Get Used To It" com a produção do experiente Terry Manning,o destaque fica por conta da música "Ride With Yourself" a qual fêz parte da trilha sonora do filme "Waine's World"(Quanto mais idiota melhor).No ano seguinte o ex baterista do AC/DC Simon Wright assume as baquetas que troca de mãos pela segunda vêz.Com Simon eles gravam "Pain"(1994) e vão para a estrada em uma extensa turnê que duraria até o início de 1996 quando todos resolvem tirar férias prolongadas.Na década seguinte eles retornam com algumas alterações no line up,sai  Greg Fields e entra o ex Kix Brian "Damege" Forsythe na guitarra solo,e no banquinho dos tambores estava Dust Watson,nesse período o Rhino Bucket trabalhou basicamente com trilhas sonoras e algumas apresentações.Chega Abril de 2006 e de contrato assinado com uma independente a Acetate Records,eles gravam "And Then It Got Ugly" e iniciam excursão com o Supersuckers e o Kix.Em 2007 a gravadora coloca no mercado a compilação "No Song Left Behind" contendo outtakes e registros ao vivo,em julho Simon Wright reaparece tocando numa canja com o grupo no Rocklahoma Festival.A chegada de 2009 tráz mais um trabalho de inéditas "The Hardst Town" com Simon Wright novamente reintegrado na banda.No ano seguinte o Rhino Bucket confirma uma excursão pela Europa cobrindo quatorze países em aproximadamente quarenta e cinco dias,essa gig marcou o retorno dos caras ao velho continente depois de 15 anos.No momento os rapazes do Rhino Bucket estão na estrada divulgando "Whos Got Mine" lançado em fevereiro deste ano,na bateria mais uma troca,quém comanda agora é Anthony "Tiny" Biuso ex integrante do TSOL.Se você por acaso ouvir alguma música do Rhino Bucket e confundir com o AC/DC,está provado que a semelhança é mesmo uma mera coincidência.
Discografia de álbuns:
Rhino Bucket(1990)
Get Used To It(1992)
Pain(1994)
And Then It Got Ugly(2006)
The Hardest Town(2009)
Who's Got Mine(2011)

domingo, 3 de julho de 2011

SINGLE COLLECTORS : I Shot The Sheriff/Give Me Strength >> Eric Clapton

Capa Original do Single:I Shot The Sheriff/Give Me Strength
Além de exímio guitarrista,compositor e cantor,o Inglês Eric Clapton tem o dom de pegar temas de outros autores criar sua própria versão e conseguir na maioria das vezes superar a gravação original,foi assim com "Little Wing"(Jimi Hendrix),"Cocaine e After Midnight"(J.J.Cale),"Knockin' On Heaven's Door"(Bob Dylan),"Love Comes To Everyone"(George Harrison) e tantas outras. A música"I Shot The Sheriff"(Bob Marley) não foge a regra,ela foi apresentada à Clapton pelo baixista Carl Radle durante as sessões de gravação do álbum "461 Ocean Boulevard",Radle convenceu Mr. Slowhand à gravar a canção após colocar o LP "Burnin'"(1973) dos Wailers gravado num K7 pra tocar. A levada reggae foi sutilmente transformada numa batida soul de deixar qualquer mortal chapado logo na primeira audição,o single lançado em Julho de 1974 pela RSO/Polydor,alcançou os primeiros lugares na Europa e EUA. Eric Clapton chegou a declarar na época que não entendeu muito bém a letra,o que foi prontamente explicado por Bob Marley que atirar no sheriff seria a mesma coisa que puxar o gatilho contra a fome,o racismo,a desigualdade social,o poder dos governantes etc..etc. "I Shot The Sheriff" na vóz de Eric Clapton serviu para o mundo descobrir aquele que seria o legítimo representante do reggae,gênero musical que estouraria no ano seguinte ao lançamento deste importante single.
Gravação incluida no álbum:
Eric Clapton "461 Ocean Boulevard" RSO/Polydor - 1974

sexta-feira, 1 de julho de 2011

CLASSIC BOOTLEG: Live At Manchester University/Phil Manzanera/ 801

Capa do Bootleg 801 Live At Manchester University
801 com um bolo comemorativo à um ano de tour
Alguns Sites sitam esse disco como um legítimo Bootleg,outros no entanto o colocam como um álbum oficial,tanto fáz,a gravação em questão captura o grupo 801 tocando em Manchester(Inglaterra) na Universidade local no dia 11/02/1977. Naquela ocasião,a banda excursionava divulgando"Listen Now"(1977) o segundo disco-desta vêz de estúdio já que o primeiro foi o ao vivo 801 Live(1976).Nessas apresentações o line up já estava bastante diferente,Brian Eno,Lloyd Watson e Simon Phillips não faziam mais parte do 801. A qualidade de gravação é excelente,levando a crermos que realmente trata-se de um lançamento oficializado. No set list da turnê foi incluída a música "Out Of The Blue" gravada originalmente pelo Roxy Music com a participação especial do violinista e tecladista Eddie Jobson(Roxy Music,Jethro Tull e UK),outro ex Roxy Music que tambem fêz parte dessa gig,foi o baterista Paul Thompson.
Fornação na época:
Phil Manzanera: Guitar- Vocals
David Skinner: Keyboards - Vocals
Bill McCormick: Vocals - Bassguitar
Simon Ainlay: Slide Guitar
Paul Thompson: Drums
Eddie Jobson: Violin(Special Guest on "Out Of The Blue")

terça-feira, 28 de junho de 2011

801 : O reencontro de Phil Manzanera & Brian Eno

Phil Manzanera no Palco com o 801
Capa do álbum 801 live,o contra baixo da foto é de Bill McCormick
No ano de 1976 durante umas férias do Roxy Music,o guitarrista Phil Manzanera precisou sair em excursão para promover o seu primeiro disco solo. O passo seguinte foi juntar alguns músicos excepcionais e formar um super grupo(lá vém eles novamente),surgia assim o 801 nome inspirado em uma letra de uma canção de Brian Eno. Além de Phil Manzanera(Guitarras),o 801 contava ainda com: Brian Eno(Keyboards,Guitar,Tapes e Vocals.seu ex colega de Roxy Music),Bill McCormick(Bass,Vocals.ex Matching Mole),Francis Monkman(Fender Rhodes Piano,Clavinete.ex Cuverd Air e futuro Sky),Simon Phillips(Drums,Rhythm Generator) e Lloyd Watson(Slide Guitar,Vocals). Essa turma toda ensaiou por três semanas consecutivas para apresentações agendadas no Reading Festival e no Queen Elizabeth Hall em Londres. Manzanera e Eno Resolveram gravar estes shows,compilaram os melhores momentos e lançaram o álbum 801 Live(1976),o primeiro disco oficial do grupo. O set list desses concertos contava com músicas de trabalhos solos tanto de Phil Manzanera como de Brian Eno além de excelentes versões para "Tomorrow Never Knows"(The Beatles) e "You Really Got Me"(The Kinks). A gravadora Polydor lançou 801 Live mesmo sabendo que o movimento Punk começava a se alastrar pelo reino unido. O disco em questão  não chegou a se tornar um grande sucesso comercial,más teve aclamação modesta no restante da Europa,América do Norte e até no Brasil fomos agraciados com esse play. A crítica se derreteu em elogios tanto para a performance dos integrantes da banda,quanto para a qualidade inovadora das composições autorais de Manzanera e Eno. Em 1977 o 801 retornaria desta vêz com um trabalho de estúdio chamado "Listen Now" contando com a colaboração de Tim Finn(Do grupo neo zelandêz Split Enz e futuro integrante do Crowded House) nos vocais,outro que também aparece nessse disco como colaborador e Lol Creme(10cc),porém Lloyd Watson já não estava mais entre eles. O 801 ficou para história ao reunir alguns dos melhores músicos Ingleses daquela época e um dos poucos que iniciou a carreira com um registro fonográfico gravado ao vivo.
Discografia(Álbuns)
801 Live............................................................1976(Ao Vivo)
Listen Now.......................................................1977
Live At Manchester University 1977..............1997
Live At Hull....................................................2000
801 Latino.......................................................2001
801 Live Special Edition................................2002

terça-feira, 21 de junho de 2011

TOUCH: A VIDA CURTA DE UMA EXCELENTE BANDA DE HARD ROCK

Touch foi formado em 1979 na cidade de nova york pelo tecladista/vocalista Mark Mangold após desistir do American Tears um grupo de relativo sucesso e que já possuia três discos gravados entre 1974 à 1977. Mark Mangold juntou-se ao guitarrista tambem vocalista Craig Brooks e ambos não tinham outra intensão a não ser em montar uma banda  com o estilo voltado para o rock de arena ou como os críticos gostam de rotular hoje em dia,o AOR(Adult Oriented Rock),para completar o projeto,são convidados Doug Howard para o baixo e Glen Kithcart para a bateria. O nome Touch foi escolhido por acharem apropriado para aquela ocasião,seria como um toque de mestre para que tudo comece a funcionar e foi justamente o que aconteceu passados alguns meses de exaustivos ensaios,várias canções prontas e um contrato assinado com a poderosa Atco/Atlantic. No início de 1980 o Touch lança o seu primeiro homônimo álbum,a gravadora erroneamente extrai do play a música "When The Spirit Moves You" para lançar em single,porém o hit que fêz o disco emplacar foi "Don't You Know What Love Is",uma balada pesadíssima e muito bem tocada curiosamente lançada em compacto somente no ano seguinte depois que os executivos da Atco perceberem a execução maciça dessa canção nas rádios,colocando o Touch como uma grande revelação entre os conjuntos de melodic rock. Esse sucesso todo contribuiu para a escalação dos meninos na primeira edição do Monsters Of Rock Festival(Atual Download Festival) onde atuaram ao lado de Rainbow,Judas Priest,Scorpions,April Wine,Riot e Saxon. Um fato curioso marcou a passagem do Touch nesse famoso festival,um dos seus integrantes logo que terminou o set,correu para o backstage com tanta sede que acabou engolindo uma vespa ao beber o primeiro gole de uma serveja em lata. Com o nome despontando e o primeiro trabalho vendendo bem,chagava o momento de pensar no segundo,e material para um nôvo disco eles já tinham de sobra. Atendendo uma sugestão da Atco,convocam o genial Todd Rundgren para a produção,o resultado dessa parceria é Touch II(1982),apesar da enorme experiência de Rundgren,o disco não corresponde as expectativas da gravadora,eles ainda tentam alguma coisa com o lançamento do single "Just One Step",tudo em vão Touch II é fracasso total,a Atco não renova o contrato e Craig Brooks totalmente desanimado acaba demitindo-se,em comum acordo Mark,Doug e Glen encerram de uma vêz por todas as atividades do Touch com o mesmo toque de mestre com que iniciaram.
Discografia Completa:
Álbuns:
Touch..............................1980
Touch II............................1982
Compilações:
Monsters Of Rock Festival.................1980(Polydor: ao vivo,aparece em uma faixa)
The Complete Works............................1998(Cd duplo incluindo os dois álbuns oficiais mais bonus tracks,edição Japonesa)
Singles:
When The Spirit Moves You..................1980
Don't You Know What Love Is.................1981
Just One Step..............................................1982

quinta-feira, 16 de junho de 2011

CLASSIC BOOTLEG: BERLIN '86/BANGLES

Bootleg das meninas do The Bangles
As garotas do The Bangles numa apresentação em Berlin no dia 17/06/1986. A gravação desse excelente Bootleg foi extraida de uma transmissão radiofônica no momento em que o girlgroup excurcionava pela Europa divulgando o álbum "Differente Light". No set list,uma versão sensacional de "September Gurls" do Big Star uma das várias influências das meninas.


Formação:
Suzanna Hoffs:Lead Guitar/Vocals
Vicki Peterson:Guitar/Key's/Vocals
Debbi Peterson:Drums/Vocals
Michael "Micki" Steele:Bass/Vocals(Ex The Runaways)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

RÁDIO CLASSIC ROCK

A Europa e os Estados Unidos estão abarrotados de emissôras segmentadas dentro do gênero Classic Rock,enquanto isso no Brasil somente a Paulistana KISS FM vem dando conta do recado. E em Belém hein? quando será que vamos ter uma? Provavelmente no momento exato em que o sargento Garcia capturar o zorro. Entre as estrangeiras mais ouvidas estão:

WPLR: www.wplr.com
GIANT FM: www.giantfm.com
ARROW: www.arrow.nl/rock
K97 FM: www.k97.fm
965KLR: www.965klr.com
WMMS: www.wmms.com
FREE: www.freeclassicrock/rock