terça-feira, 28 de junho de 2011

801 : O reencontro de Phil Manzanera & Brian Eno

Phil Manzanera no Palco com o 801
Capa do álbum 801 live,o contra baixo da foto é de Bill McCormick
No ano de 1976 durante umas férias do Roxy Music,o guitarrista Phil Manzanera precisou sair em excursão para promover o seu primeiro disco solo. O passo seguinte foi juntar alguns músicos excepcionais e formar um super grupo(lá vém eles novamente),surgia assim o 801 nome inspirado em uma letra de uma canção de Brian Eno. Além de Phil Manzanera(Guitarras),o 801 contava ainda com: Brian Eno(Keyboards,Guitar,Tapes e Vocals.seu ex colega de Roxy Music),Bill McCormick(Bass,Vocals.ex Matching Mole),Francis Monkman(Fender Rhodes Piano,Clavinete.ex Cuverd Air e futuro Sky),Simon Phillips(Drums,Rhythm Generator) e Lloyd Watson(Slide Guitar,Vocals). Essa turma toda ensaiou por três semanas consecutivas para apresentações agendadas no Reading Festival e no Queen Elizabeth Hall em Londres. Manzanera e Eno Resolveram gravar estes shows,compilaram os melhores momentos e lançaram o álbum 801 Live(1976),o primeiro disco oficial do grupo. O set list desses concertos contava com músicas de trabalhos solos tanto de Phil Manzanera como de Brian Eno além de excelentes versões para "Tomorrow Never Knows"(The Beatles) e "You Really Got Me"(The Kinks). A gravadora Polydor lançou 801 Live mesmo sabendo que o movimento Punk começava a se alastrar pelo reino unido. O disco em questão  não chegou a se tornar um grande sucesso comercial,más teve aclamação modesta no restante da Europa,América do Norte e até no Brasil fomos agraciados com esse play. A crítica se derreteu em elogios tanto para a performance dos integrantes da banda,quanto para a qualidade inovadora das composições autorais de Manzanera e Eno. Em 1977 o 801 retornaria desta vêz com um trabalho de estúdio chamado "Listen Now" contando com a colaboração de Tim Finn(Do grupo neo zelandêz Split Enz e futuro integrante do Crowded House) nos vocais,outro que também aparece nessse disco como colaborador e Lol Creme(10cc),porém Lloyd Watson já não estava mais entre eles. O 801 ficou para história ao reunir alguns dos melhores músicos Ingleses daquela época e um dos poucos que iniciou a carreira com um registro fonográfico gravado ao vivo.
Discografia(Álbuns)
801 Live............................................................1976(Ao Vivo)
Listen Now.......................................................1977
Live At Manchester University 1977..............1997
Live At Hull....................................................2000
801 Latino.......................................................2001
801 Live Special Edition................................2002

terça-feira, 21 de junho de 2011

TOUCH: A VIDA CURTA DE UMA EXCELENTE BANDA DE HARD ROCK

Touch foi formado em 1979 na cidade de nova york pelo tecladista/vocalista Mark Mangold após desistir do American Tears um grupo de relativo sucesso e que já possuia três discos gravados entre 1974 à 1977. Mark Mangold juntou-se ao guitarrista tambem vocalista Craig Brooks e ambos não tinham outra intensão a não ser em montar uma banda  com o estilo voltado para o rock de arena ou como os críticos gostam de rotular hoje em dia,o AOR(Adult Oriented Rock),para completar o projeto,são convidados Doug Howard para o baixo e Glen Kithcart para a bateria. O nome Touch foi escolhido por acharem apropriado para aquela ocasião,seria como um toque de mestre para que tudo comece a funcionar e foi justamente o que aconteceu passados alguns meses de exaustivos ensaios,várias canções prontas e um contrato assinado com a poderosa Atco/Atlantic. No início de 1980 o Touch lança o seu primeiro homônimo álbum,a gravadora erroneamente extrai do play a música "When The Spirit Moves You" para lançar em single,porém o hit que fêz o disco emplacar foi "Don't You Know What Love Is",uma balada pesadíssima e muito bem tocada curiosamente lançada em compacto somente no ano seguinte depois que os executivos da Atco perceberem a execução maciça dessa canção nas rádios,colocando o Touch como uma grande revelação entre os conjuntos de melodic rock. Esse sucesso todo contribuiu para a escalação dos meninos na primeira edição do Monsters Of Rock Festival(Atual Download Festival) onde atuaram ao lado de Rainbow,Judas Priest,Scorpions,April Wine,Riot e Saxon. Um fato curioso marcou a passagem do Touch nesse famoso festival,um dos seus integrantes logo que terminou o set,correu para o backstage com tanta sede que acabou engolindo uma vespa ao beber o primeiro gole de uma serveja em lata. Com o nome despontando e o primeiro trabalho vendendo bem,chagava o momento de pensar no segundo,e material para um nôvo disco eles já tinham de sobra. Atendendo uma sugestão da Atco,convocam o genial Todd Rundgren para a produção,o resultado dessa parceria é Touch II(1982),apesar da enorme experiência de Rundgren,o disco não corresponde as expectativas da gravadora,eles ainda tentam alguma coisa com o lançamento do single "Just One Step",tudo em vão Touch II é fracasso total,a Atco não renova o contrato e Craig Brooks totalmente desanimado acaba demitindo-se,em comum acordo Mark,Doug e Glen encerram de uma vêz por todas as atividades do Touch com o mesmo toque de mestre com que iniciaram.
Discografia Completa:
Álbuns:
Touch..............................1980
Touch II............................1982
Compilações:
Monsters Of Rock Festival.................1980(Polydor: ao vivo,aparece em uma faixa)
The Complete Works............................1998(Cd duplo incluindo os dois álbuns oficiais mais bonus tracks,edição Japonesa)
Singles:
When The Spirit Moves You..................1980
Don't You Know What Love Is.................1981
Just One Step..............................................1982

quinta-feira, 16 de junho de 2011

CLASSIC BOOTLEG: BERLIN '86/BANGLES

Bootleg das meninas do The Bangles
As garotas do The Bangles numa apresentação em Berlin no dia 17/06/1986. A gravação desse excelente Bootleg foi extraida de uma transmissão radiofônica no momento em que o girlgroup excurcionava pela Europa divulgando o álbum "Differente Light". No set list,uma versão sensacional de "September Gurls" do Big Star uma das várias influências das meninas.


Formação:
Suzanna Hoffs:Lead Guitar/Vocals
Vicki Peterson:Guitar/Key's/Vocals
Debbi Peterson:Drums/Vocals
Michael "Micki" Steele:Bass/Vocals(Ex The Runaways)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

RÁDIO CLASSIC ROCK

A Europa e os Estados Unidos estão abarrotados de emissôras segmentadas dentro do gênero Classic Rock,enquanto isso no Brasil somente a Paulistana KISS FM vem dando conta do recado. E em Belém hein? quando será que vamos ter uma? Provavelmente no momento exato em que o sargento Garcia capturar o zorro. Entre as estrangeiras mais ouvidas estão:

WPLR: www.wplr.com
GIANT FM: www.giantfm.com
ARROW: www.arrow.nl/rock
K97 FM: www.k97.fm
965KLR: www.965klr.com
WMMS: www.wmms.com
FREE: www.freeclassicrock/rock

sexta-feira, 10 de junho de 2011

CLASSIC BOOTLEG : 1984 The Yearafter 1977 - Live In Cleveland/Devo

BOOTLEG DO DEVO
O Devo já foi chamado de Pos Punk,New Wave,Synth Pop,Art Punk o escambau,não importa os caras são feras naquilo que eu chamaria apenas de Electronic Rock,ou seja tudo o que surgiu influenciado pelo ktaftwerk a escola de Berlin.Más vamos ao que interessa,esse Bootleg flagra o Devo tocando no WHK Auditorium em Cleveland no dia 03/12/1978,na ocasião os rapazes faziam a turnê do primeiro disco lançado por eles o Q:Are we Not Men? a: Are Devo!
Formação:
Gerald Casale:Bass-Vocals-Synthesizer
Mark Motherbaugh:Synthesizer-Guitar Vocals
Bob One:Vocals
Bob Two:Keyboards-Vocals
Alan Myers:Drums-Electric Percussion


Ops: Para quém ainda não sabe o significado do nome da Banda eu digo que não se trata do verbo dever,más sim uma junção da palavra  De-volution teoria sôbre a regressão da mente humana.

NEIL YOUNG:Uma Figura Única.

Neil Young em 1975
Neil Percival Young nasceu em Toronto no dia 12/11/1945,aos 17 anos iniciou sua carreira musical tocando folk no The Squires e ainda como integrante desse grupo conheceu  o norte americano Stepehn Stills de quem se tornou muito amigo. Após noitadas de farras pelo Canadá,Stiils retornou para américa e Neil Young passou a fazer parte de uma banda de soul chamada Mynah Birds,com essa turma Young foi para os Estados Unidos mais precisamente para Detroit onde assinariam um contrato com a Poderosa Motown,porém os interesses entre Young e a gravadora não deram um bom resultado em decorrência o guitarrista e o baixista Bruce Palmer deixaram o Mynah Birds e se mandaram para a California em pleno ano de 1966 onde tudo começava a acontecer. Em Los Angeles eles reencontram Stephen Stills que de imediato apresenta Richie Fury aos dois,desse encontro surge o Buffalo Springfield um dos conjuntos mais importantes  do folk rock ao lado do The Byrds. O Buffalo Springfield(contando tambem com Jim Messina) durou pouco apenas dois anos,más deixou trabalhos que realmente representaram o seu talento. Neil Young foi o primeiro a deixar o Buffalo Springfield e partir para a gravação do primeiro disco solo(Neil Young/1969) que apesar de conter boas canções como If I Could Have Her Tonight e I've Been Waiting For You,não chegou a emplacar. Já o segundo trabalho
Everybody Knows This is Nowhere lançado no mesmo ano é simplesmente genial e conta com o apoio do grupo The Rockts o qual Young rebatizou de Crazy Horse iniciando uma parceria que dura até hoje. Este disco tráz o canadense inpiradíssimo em canções como Down By The River e Cowgirl In The Sand,apresentando letras envolventes e guitarras cheias de feedback e fuzz cortezia de Neil Young e Danny Whitten o guitarrista Junkie do Crazy Horse. Apesar de valioso,o disco não obteve bons resultados em vendagens,foi então que Stephen Stills convidou Neil Young à integrar o Crosby,Stills & Nash o qual passaria a se chamar Crosby,Stills,Nash & Young. Os álbuns Deja-vu(1970) e Four Way Street(1971/ao vivo),marcaram para sempre esse encontro de talentos e isso fica evidente nas músicas Helpless e Ohio ambas de Neil. Concluida sua missão com o CSN&Y,o old man reuniu novamente o Crazy Horse e em oito dias gravou After The Gold Rush,uma obra prima e um dos discos mais vendidos da carreira do músico e é justamente nesse trabalho que encontramos a polêmica Sounthern Man,um relato do racismo no sul dos estados unidos. Durante e excursão de After the Gold Rush,o guitarrista Danny Whitten morreria depois de uma overdose de heroína.Young cheio de dor pela morte do companheiro,resolve dar um tempo com o Crazy Horse e monta outra banda O Stray Gators e grava o sombrio porém excelente Harvest(1972) que contém as belas The Needle And The  Damege Done(uma homenagem a Danny Whitten)Words,Old Man e Alabama(outra mandando ver contra os sulistas). A partir de Harvest,Neil Young passaria a ter uma carreira bastante significativa alternando discos magníficos de rock'n'roll ao lado do Crazy Horse(Zuma,Freedom) e trabalhos voltados para temas acústicos,country(Old Way/85)rockabilli(Everybody's Rockin'/83) e até música eletrônica(Trans/82). O solitário Young continua produzindo trabalhos valiosos,todos com sua marca pessoal e sempre disposto a fugir do estrelato conduzindo sua música seguindo apenas seu talento. Ele sempre tem assuntos pra relatar em suas composições fazendo isso ao seu modo,o que ele fará em seguida,não saberemos,jamais.

Discografia Básica
Everybody Knows This Is Nowhere....................1969
After Gold Rush..................................................1970
Harvest...............................................................1972
Zuma..................................................................1975
Live Rust............................................................1979(Ao vivo)
Reactor..............................................................1981
Freedom............................................................1989
Mirror Ball.........................................................1995(Com o Pearl Jam)
Greendale..........................................................2003

domingo, 5 de junho de 2011

RÁDIO QUE TOCA ROCK'N'ROLL EM BELÉM ? Isso não nos pertence mais.

Um amigo que reside em São Paulo veio passar as férias em Belém ávido por ouvir uma rádio nos moldes da Brasil 2000 e da Kiss Classic Rock,ao perceber sua intensão fui sincero com ele. Cara o que tu vais encontrar em Belém são duas emissôras Tocando o dia inteiro hits da disco music, outros dos anos 80,90 e música pop brasileira daquelas de encher a paciência.Temos uma tentando ser a Mtv do rádio,outra com programação indecisa entre o popular e o alternativo deixando o ouvinte confuso e a emissôra pública que por muito tempo vem repetindo a mesma programação num revezamento de diretores,programadores e locutores a cada troca de governo,o restante é uma disputa  pela audiência com programação cheia de músicas da pior qualidade,achando que aqui tambem não se gosta do que é bom e ficando sem opção para ouvir o bom e eterno rock'n'roll, sendo que o pior é ter que aturar-pois toca em tudo quanto é lugar-,o famigerado tecno-brega,o forró pop,o axé music,os cantores oportunistas e as manjadas duplas
sertanejas que ainda teimam apoiadas pela mídia e grandes gravadoras em fazer parte da enorme fatia do bolo bilionário da industria fonográfica. Depois desse discurso todo,meu amigo puxou do bolso seu aparelho de ipod selecionou pra ouvir Miles Davis,John Lee Hooker,Mahavishnu Orchestra,Eric Clapton,Led Zeppelin,Yes,e exclamou; é por isso que eu não me separo dele! nunca.

Ops: Saudades das AMs:
Rádio Guajará : Período de 1970 à 1975(destaques: Embalo Super quente,e Alta Temperatura Som Pop)
Rádio Clube do Pará : Período 1972 à 1977(Destaques: Hoje é Dia de Rock,Sábado Gente Jovem e Sábado Rock este já nos anos 80)
As FMs
Cidade Morena Fm : Metal Pesado,Esse tal de Rock 'n' Roll,Rádio Pirata)
Provincia Fm(Pro Fm) Rock 'n' Roll Music( o último dos grandes programas radiofônico de rock em Belém)

CLASSIC BOOTLEG: Heart of The Rising Sun/Yes >>Box Set 06 Cd's


Quando a gravadora Atlantic lançou o álbum triplo Yessongs do Yes em Abril de 1973,o impácto foi de imediato,era tudo aquilo que nós fãs queríamos ouvir pela primeira vêz ou seja,o fabuloso Yes no palco,principalmente aqueles que até então nunca  tiveram a  oportunidade de assistir a banda ao vivo. Agora eu pergunto,que disco do Yes gravado ao vivo poderia ser tão impactante quanto o Yessongs? A resposta é " Heart Of The Rising Sun",trata-se de um box contendo 06 eu disse seis cd's registrando a turnê Japonesa completa da banda com apresentações no período de 08 à 12 de Março  de 1973 realizadas no Tokyo Koseinenkin Kaikan,Shibuya Koukaidou e Kanda kyoritsu Koudou em Tokyo além de Koseinenkin Kaikan em Osaka. O set list dos discos são praticamente os mesmos,mudando só a ordem das músicas com exceção da abertura "Firebird Suite". O grande destaque fica para as canções do magnífico "Close To The Edge" em divulgação nessa tour. A qualidade de gravação é muito boa se levarmos em conta que o registro foi realizado direto da audiência. O Yes contava com seu line up mais clássico,não preciso dizer mais nada,é colocar no cdplayer e viajar.

CLASSIC BOOTLEG: MEMPHIS BLUES AGAIN/STEELY DAN

Um Steely dan em plena forma e contando com o reforço do já falecido baterista Jeff Porcaro(Toto) e do tecladista Michael Mcdonald(futuro Doobie Brothers) se apresentando em Memphis/Tennessee no dia 30/04/74. A turnê divulgava o clássico álbum "Pretzel Logic(1974)",os caras estavam entrosadíssimos apesar de Porcaro e Mcdonald estarem tocando pela primeira vêz com o restante da banda. O set list do show abre com Bodhisattva um rockabilli pra lá de contagiante,porém não faltaram Do It Again,Rikki Don't Lose That Number,Reeling In The Years,Brooklyin,King Of The World e My Old Scholl.
Line Up:
Donald Fagan:Key's-Vocals
Walter Becker:Bass
Denny Dias:Guitar
Jeff "Skank"Baxter:Guitar(outro futuro Doobie Brothers)
Jim Hodder:Drums
Royce Jones:Percussion-Vocals
Michael Mcdonald:Fender Piano- Vocals
Jeff Porcaro:Drums

Soundboard Recording

SUPERTRAMP: QUE POP QUE NADA!

Supertramp:Formação Clássica
Supertramp:Primeiro Line Up
Fica sem sentido falar da metade dos anos setente e não mencionar o Supertramp .Com um estilo único a banda teve nos músicos Roger Hodgson e Rick Davies a engrenagem que os moveria ao estrelato.O conjunto foi formado no ano de 1970 em Londres,os dois primeiros discos "Supertramp(1970)" e "Indelibly Stamped(1971)" foram de um fracasso comercial tão grande que Roger e Rick em princípio pensaram sériamente em abandonar o projeto. Ficaram praticamente quatro anos pensando,repensando e depois de muita conversa resolveram continuar,demitiram quem não estava contribuindo e em seguida recrutaram os novatos John Anthony Helliwell(Sax,Teclados,Percussão e Vocais de apoio),Bob C.Bengerg(Bateria) e Dougie Thomson(Baixo) com essa escalação além de Roger e Rick eles gravam o ótimo "Crime of The Century(1974)" e vão direto para as paradas Britânicas com o Single  "Dream" tocando nas rádios sem parar. Os Discos seguintes conseguem excelentes vendagens tanto na Europa como nos Estados Unidos,porém foi com "Breakfast In America(1979)" que o Supertramp realmente estourou nos U.S.A e por tabela no resto do mundo. O duplo ao vivo "Paris" lançado no ano seguinte,registra parte de uma apresentação da banda na França durante a turnê do então platinado "Breakfast In America". 1982 veio "Famous Last Words" trazendo o hit "It's Raining Again" e já ficava claro o descontentamento de Roger Hodgson que em seguida se despede dos colegas e cai fora iniciando carreira solo,o restante insiste agora sob as rédeas de Davies e Helliwell,embora eles tenham tentado manter a qualidade do Supertramp em alta,o que realmente eles conseguiram foi produzir álbuns inferiores sem o mesmo sucesso dos anteriores,a prova disso,são as apresentações ao vivo onde a maioria das canções apresentadas fazem parte dos trabalhos antigos,tambem é evidente que os falcetes característicos na vóz de Hodgson andam fazendo falta. Em 1988 eles estiveram pela primeira vêz no Brasil se apresentando no extinto Hollywood Rock Festival. Ainda em Franca Atividade, o Supertramp vem tentando manter o nome como um dos  grandes gigantes
do rock,e tem conseguido.
Discografia Básica:
Crime of The Century.................................1974
Criss? What Criss?.....................................1975
Even In The Quietest Moment.....................1977
Breakfast In America..................................1979
Paris...........................................................1980(Duplo Ao Vivo)
...Famous Last Words.................................1982
Bootleg
Final Tour...................................................1983(Registro do show em Oklahoma - U.S.A,Famous Last Words Tour)