quinta-feira, 30 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: King Crimson - New York 1974

Formato: CD Simples
Áudio: Pré FM Recording

O King Crimson principiou o ano de 1974 lançando o álbum "Starless and Bible Black",sucessor do não menos genial "Lark's Tongues in Aspic"e logo saiu em digressão pela América. Contando com a sua melhor formação,o grupo surpreendia com exibições sensacionais tendo à frente o guitarrista Robert Fripp considerado naquela época o melhor em seu instrumento. Fripp ainda revezava um mellotron com David Cross. Foi uma das excursões mais longas realizadas pelo quarteto em território norte americano. Contudo eles ainda encontraram tempo para gravar nesse mesmo ano outro belo disco: "Red"(Outubro/1974). Na sequência veio o ao vivo
"USA"(Abril/1975),contendo registros dessa turnê,e o King Crimson paralisou por seis anos,retornando em 1981 apresentando outra formação com exceção de Robert Fripp e Bill Bruford. O concerto neste bootleg gravado, aconteceu no The Felt Forum na cidade de Nova Iorque no dia 01 de Maio de 1974.

Formação do King Crimson na época:

Robert Fripp: Guitar,Mellotron
John Wetton: Bass,Vocals
David Cross: Violin,Flute,Viola,Mellotron,Keyboards
Bill Bruford: Drums,Percussion

Nota:Quem abriu para o King Crimson neste show no Felt Forum,foi o guitarrista Robin Trower.

sábado, 25 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: Journey - Infinity Acetate

Formato: CD Simples
Áudio: Soundboard/Monitor Mix Recording

Bom.. a finalidade principal dos chamados discos de acetatos,é permitir que o artista e demais envolvidos(produtores,engenheiros de som e executivos da gravadora)possam ter uma ideia avalizando o processo das gravações e fazendo as mudanças necessárias,antes do lançamento oficial do álbum já totalmente concluído. Tais discos são produzidos diretamente da fita master e ficam sempre em poder das gravadoras.Quando algum bucaneiro consegue estas preciosidades,é por intermédio de algum funcionário responsável pelo armazenamento destas gravações. Na época da Apple,os Beatles constantemente tinham seus acetatos pirateados. Dizem que o ex empresário Alan Klain era o responsável por isso. De volta ao Journey,as canções aqui registradas,ainda não estão 100% completas. Faltam alguns backing vocais em algumas delas e o desdobramento da guitarra de Neal Schon em outras. Mesmo assim,é um documento excepcional por registrar o profissionalismo dos músicos dentro de um estúdio trabalhando na construção de belíssimas canções.

Formação do Journey na época:

Steve Perry: Lead Vocals
Neal Schon: Guitar
Gregg Rolie: Keyboards,Vocals
Ross Valory:Bass
Aynsley Dunbar: Drums

MANUAL DOS BOOTLEGS: Aprenda a Identifica-los

Desde o seu surgimento que os bootlegs de rock and roll são objetos de avidez para colecionadores e amantes do gênero(incluindo este blogueiro). Contudo para identificar um excelente pirata,requer bastante conhecimento do assunto,habilidade e paciência. Para quem pretende iniciar na garimpagem destas verdadeiras raridades,resolvemos dar algumas orientações para que vocês garimpem com a certeza de que vão encontrar tesouros preciosíssimos.

Tipos de gravações:

a)Audience(AUD): Costumeira em apresentações ao vivo realizada direto da plateia usando um gravador portátil.Às melhores gravações usando essa técnica,datam a partir dos anos noventa com o surgimento de gravadores digitais,microfones de alta tecnologia e longo alcance. Nos anos 60 e 70 com raríssimas exceções,se tornava impossível ouvir os bootlegs de vinis. Geralmente o áudio era muito baixo e as músicas sofriam cortes abruptamente.

b)Soundboard Recording(SBD): Gravações realizadas também durante shows ao vivo usando equipamento profissional ligado diretamente na mesa de som ou extraídas do monitor de mixagem(nesse caso as sessões de estúdios). Isso significa que a qualidade de áudio é excelente. Para que essa alternativa tenha sucesso,é preciso que o bucaneiro tenha consentimento($) do operador da mesa. Nos estúdios,dos técnicos e engenheiros de som.

c)FM Broadcast: Registros realizados durante transmissões em estações de rádio que operam principalmente em frequência modulada. A qualidade é ótima desde que se tenha um bom aparelho estéreo. A estatal Inglesa BBC,é campeã em gerar bootelgs.

d)Pré FM: Bom..essas aí são gravações registradas a partir de discos ou fitas D.A.T(digital áudio tape) já previamente gravadas e que ainda irão ou já foram transmitidas por alguma estação. Geralmente esse material é fornecido pelo programador das emissoras aos corsários.

Ops: Os exemplos c) e d) são encontrados com frequência em álbuns piratas com concertos expedidos pela BBC de Londres,e pela série norte americana King Biscuit Flower Hour.

Em alguns casos encontramos gravações apresentando cortes e pausas entre uma música e outra. Também se encontra com facilidade registros feitos com o aparelho de rádio fora de sintonia o que acaba oscilando a reprodução sem afetar por completo a qualidade final de reprodução. Hoje existem bootlegs tão perfeitos,que muitos deles chegam a superar até mesmo os discos oficiais. A parte gráfica é outro assunto que obteve uma progressão absurda. Das simples mais charmosas capas de cartolina branca ou amarela com a foto da banda xerocopiada em branco e preto numa folha de papel, à trabalhos muito bem elaborados. Isso sem falar nas caixas especiais sempre trazendo livretos repletos de fotos,e com todas as informações necessárias. Esses discos são fidelíssimos aos concertos que neles ouvimos,sim porque a gravação não vai para o estúdio sofrer overdubs descaracterizando a captura original da apresentação. Lembramos também que é bastante corriqueiro o lançamento de bootlegs contendo a mesma gravação com o títulos diferentes. Em outros casos encontramos versões em álbuns duplos e simples do mesmo pirata com discordância nos nomes. Mas nada disso tira a magia dessas verdadeiras relíquias. A seguir,15 Bootlegs essenciais para iniciar uma coleção.

*Pink Floyd(Live At The Rainbow 1973) 
*Led Zeppelin(Live On Blueberry Hill)
*Eric Clapton(Uniondale,NY 1974)
*Whitesnake(Monsters Of Rock 1990)
*Queen(Kampuchea Concert,London 1979)
*Santana(Live At Budokan 1979)
*Rush(Spectrum Arena,Philadelphia 1994)
*AC/DC(Live At The Budokan 1982)
*Black Sabbath(At The Hammersmith 1978)
*Deep Purple(Live In Miami,Florida 1976)
*The Rolling Stones(Live In Concert 1973)
*Yes(Boston Garden 1974)
*Lou Reed(Rock And Roll In San Francisco 1978)
*Supertramp(Milwaukee Arena 1979)
*Bob Dylan & The Band(Point The Daytime Black:L.A Forum 1974)





CLASSIC BOOTLEGS:The Rolling Stones-All Inside Crazy Dreams(Tattoo You Sessions)

Formato:CD Simples
Áudio:Soundboard Recording/Monitor Mix

Este bootleg traz out takes e versões diferenciadas para as canções que fazem parte do álbum "Tattoo You". É interessante sabermos que "Tattoo You" oficialmente lançado em 28 de Agosto de 1981,não trazia músicas inéditas,mas sim canções encostadas pelos Stones as quais originalmente foram descartadas dos discos "Stick Fingers", "Goats Head Soup","Black And Blue","Some girls" e "Emotional Rescue". Os takes foram retrabalhados nos estudios Pathe Marconi em Paris e no Compass Point Studios nas Bahamas sobre o comando de Keith Richards e Mick Jagger junto ao produtor Chris Kimsey. Os três garimparam várias canções inacabadas,rascunhos de outras,e músicas faltando apenas os vocais. Certa vez Richards declarou:"estávamos sem tempo para nos dedicarmos a novas composições para um novo disco. Já havíamos fechado turnês pela Europa e Estados Unidos,impedindo completamente as tarefas para um álbum de inéditas". Para que vocês possam ter uma ideia,o hit "Start Me Up" tinha uma levada reggae e não foi aprovada para figurar em "Black And Blue"(1976,trabalho que marcou a estreia do guitarrista Ronnie Wood nos Rolling Stones). "Waiting On a Friend" e Tops,originalmente pertenciam as sessões de gravação de Sticky Fingers(1971) e foram mantidas quase sem overdubs inclusive com a guitarra de Mick Taylor(antecessor de Wood) que recebeu sua parcela de royalties pelas vendagens. Por estas curiosidades,"Tattoo You" se tornou um dos discos mais vendidos dos Rolling Stones,e ter acesso às canções desse álbum ainda em processo de trabalho nos estúdios,se torna ainda mais gratificante.

Alguns músicos envolvidos:

Ollie Brown:Percussão
Wayne Perkins:Guitarra
Billy Preston:Teclados
Nick Hopkins:piano
Sonny Rollins:Saxophone
Ian Stewart:Piano
Pete Townshend(The Who):Backing Vocals
Jimmi Miller:Percussão
Kasper Winding:Tambourine

The Rolling Stones Line Up:

Mick Jagger: Lead Vocals
Keith Richards: Guitar,Vocals
Ronnie Wood: Guitar,Vocals
Bill Wyman: Bass
Charlie Watts: Drums

ENTREVISTA: David Bowie

Em 1990 o camaleão David Bowie fazia sua primeira turnê desde 1987,apropriadamente chamada de "Sound And Vision". Título também de uma compilação que acabou recolocando no mercado(via Ryko Disc),toda a discografia do cantor(acrescida de faixas bônus)anterior ao álbum "Let's Dance". Durante uma apresentação no Rainbow Theatre em londres,La Bowie concedeu uma surpreendente entrevista ao jornalista Timothy White da revista Musician.Leia os melhores momentos.


*Em 1966 você estava liderando o
Davey Jones & The Lower Third,um grupo que
tentava ser de r&b e soava parecido o The Who.
É,nós sempre abrimos os shows deles.Eles tiveram um influência enorme sobre nós,mesmo quando se chamavam The High Numbers.Eles eram os melhores,e nós chupávamos tudo...

*Mas durante algum tempo você deu uma de cantor Folk.
Eu havia passado por duas ou três andas e não estava feliz com o que estava fazendo.Então, de repente me peguei usando uma simples guitarra acústica.Naquela época para se conseguir público,o lance era fazer folk.Não fiz muito nessa área, porque percebi que não era muito bom nela.

*Em 1972 com "Changes",você parecia estar dizendo que fazer o que bem entendesse poderia valer a pena,
mas ninguém devia esperar que a sociedade isso tranquilamente.
É aquela coisa:"OK,você liquidou com a unidade familiar,diz que o lance é ficar maluco,expandir sua consciência e aquela coisa toda.Mas agora que você nos deixou,o que resta?". Porque nós continuamos aqui só que sem nossas famílias,totalmente pirados e sem ter a menor ideia de quem realmente somos.Esse era o feeling dos anos setenta: ninguém sabia em que chão estava pisando.

*"Changes" também tinha uma frase que daria um belo título para as suas memórias "Turn and face the strange"(vire-se e encare o* estranho).
Essa linha foi obviamente chupada do estilo Jim Morrison/Syd Barrett de escrever. Barrett teve uma influência enorme sobre mim...possuía uma aparência mística com as unhas pintadas de preto e os olhos maquiados. É muito triste que ele não tenha mantido a energia febril que tinha no início.

*Muita gente não sabe que você gravou "The Rise And Fall Of Ziggy Stardust And The Spiders From Mars antes de fazer Hunky Dory.
Quase metade disso. Eu precisava de bastante tempo para fazer Ziggy Stardust...então acabei completando antes o Hunky Dory somente para cumprir meu contrato,mesmo assim o disco tinha algumas canções ótimas.

*Bowie,você escreveu boa parte do álbum "Aladin Sane" durante  a excursão americana de Ziggy Stardust-aquilo era um caos,parecia um jardim zoológico.Você conseguiu gravar alguma coisa em Nova York e Nashville.Como conseguiu?
Acho que quando você se torna famoso e embarca naquela onda de euforia,percebe que aquilo só vai durar
um tempo limitado.Então se tenta produzir o máximo possível...assim a gestação de Jean Genie durou um dia,eu tinha acabado de conhecer Iggy Pop. Ele era uma figuraça típica de Detroit e eu estava tentando verbalizar de alguma maneira a ideia que eu fazia dele e que depois mudaria com o passar dos anos. O título da música era um jogo com Jean Genet.

*Em 1974 depois da turnê de Diamond Dogs,você residiu uma longa temporada na Philadelphia,enquanto começava a compor o disco Young Americans.
Sim,foi o álbum mais social que eu já concebi. Todo o dia uns dez ou vinte garotos faziam plantão na porta do estúdio,dando ideias. No final da noite saíamos e íamos para  nightclubs.

*Como foi o período em Berlim,quando você escreveu o material para o disco Low?
Foi traumático,porque estava lutando contra a cocaína e vivia com depressões profundas. A trajetória dessa luta até me livrar inteiramente da coca é perceptível através de quatro álbuns:Low,Heroes,Lodger e Scary Monsters o qual considero um desabafo.Esse disco sou eu,erradicando todos os sentimentos pessoais que me incomodavam na época.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: UFO - St.Louis 1995


Formato: CD Simples
Áudio: Audience Recording

Em 1993 o guitar hero alemão Michael Schenker,havia retornado ao UFO depois de 15 anos após sua saída da banda. Em 1995 o mercado nipônico ganha com exclusividade,o lançamento do álbum "Walk On Water" contando com a formação clássica do grupo:Schenker,Mogg,Way,Raymond,& Parker. O CD foi um fenômeno de vendas entre os Japoneses e somente chegaria ao mercado europeu em 1997, nos estados unidos o disco foi lançado no ano seguinte. Neste mesmo lançamento, uma regravação para "Doctor Doctor" original do LP "Phenomenon"(1974). Traçados planos para a excursão que começaria justamente pelo Japão,Andy Parker(bateria) resolveu deixar os companheiros. Para seu posto foi convocado Simon Wright(AC/DC,Dio,Rhino Bucket). Esta bem sucedida turnê,logo chegou na América com shows lotadísssimos por fãs açorados em rever Michael Schenker solando novamente sua Gibson Flying V, ao lado de velhos chapas. "UFO St.Louis 1995" nos brinda com uma apresentação do quinteto inglês no clube Mississippi Nights em Saint Louis no Missouri-US. O Concerto aconteceu no dia 20 de Agosto de 1995 e fez parte da gig que divulgava "Walk On Water". Michael Schenker
permaneceu com o UFO até 2002,tendo gravado ainda o álbum "Sharks". O baterista Andy Parker reassumiu a bateria em 2005,estando no posto até hoje.


Formação do UFO na época:

Phil Mogg: Laed Vocals
Michael Schenker: Lead Guitar
Pete Way: Bass
Paul Raymond: Guitar,Keyboards,Vocals
Simon Wright: Drums


sábado, 18 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: U.K - Live In San Francisco 2011


Formato: CD Duplo
Áudio: Audience Remastered Recording


O baixista e vocalista inglês John Wetton é incansável,laborioso. Em volta com sua carreira solo,ele acaba sempre arrumando um espaço para reagurpar o Asia ao lado de Carl Palmer(ELP),Steve Howe(Yes) e Geoffrey Downes(Yes). Não satisfeito com tais encargos,o músico resolveu há dois anos atrás ressuscitar o genial UK que contava na sua formação original com  Bill Bruford(Yes,King Crimson),Allan Holdsworth(Tempest,Soft Machine) e Eddie Jobson(Roxy Music,Jethro Tull). Nesse atual projeto de reunião do UK,Wetton divide a responsabilidade com Jobson(Violino e Teclados),tendo os demais integrantes,participando numa espécie de rodízio entre uma turnê e outra. Dessa forma já passaram pelo novo line up da banda,músicos gabaritados como Virgil Donnati(bateria),Terry Bozzio(bateria,tocado anteriormente com o grupo substituindo Bill Bruford),e Tony Levin(baixista que já acompanhou muita gente boa, e fez parte do King Crimson no anos oitenta). A realização desse renascimento não está previsto nenhum disco de inéditas,o reencontro se resume apenas em excursões revivendo os inesquecíveis momentos do grupo sobre os palcos. No set list além de músicas do próprio UK,eles tocam também canções do King Crimson. A gravação deste show aconteceu no Regency Ball Room em San Francisco/California,no dia 23 de Abril de 2011. Um belo retorno.

Formação do UK neste show:

John Wetton: Bass,Vocals
Eddie Jobson: Violin,Keyboards
Alex Machacek: Electric & Acoustic Guitar
Marco Minnemann: Drums,Percussion

CLASSIC BOOTLEGS: Saxon - Sweden Rock Festival 2005

Formato: CD Simples
Áudio: FM Broadcast

Mais um excelente bootleg do Saxon,desta vez se apresentando no anual Sweden Rock Festival,famoso na Europa por apresentar três dias seguidos de muito rock pesado.O Saxon é uma das bandas que mais tem se apresentado por lá. O ano aqui é 2005,o dia é 09 de Junho. Norje/Havsbad,o local onde o evento é realizado estava lotado como sempre. Além do Saxon,dezenas de outras bandas iriam se dividir entre os dias 09,10 e 11: Accept,Diamond Head,Dream Theatre,Dio,Helix,Kansas,Megadeth,Nazareth,Savoy Brown,Magnum,Status Quo,Styx,Motorhead,Motley Crüe,e Sammy Hagar,foram alguns nomes famosos ao lado de outros menos conhecidos.O Saxon naquela ocasião excursionava pelo continente europeu divulgando o disco "Lionheart"(setembro/2004),e se encontrava em ótima fase suplantando mais de duas décadas tocando o legítimo power metal. Nesta turnê o quinteto vinha contando com os serviços do excelente baterista Jörg Michael(Stratovarius) que havia substituido "Fritz Randow"(Eloy),isso pouco antes de Nigel Glockler reassumir seu posto na banda. Um show perfeito,uma aula de heavy rock,com um clássico atrás do outro:"Motorcycle Man","Princes Of The Night","Wheels Of Steel","Denim And Leather","Solid Ball Of Rock" e outros mais. Longa vida ao Saxon,longa vida ao rock and roll.

Formação do Saxon na época:

Biff Byford: Vocals
Paul Quinn: Guitar
Doug Scarratt: Guitar
Nibbs Carter: Bass
Jörg Michael: Drums

Nota: A apresentação foi transmitida pela Rádio "Rock Klassiker FM 106.7 de Estocolmo.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: WISHBONE ASH - Passaic'74

Formato:CD Simples
Áudio:FM Broadcast

Qualquer um adjetivo é insuficiente na qualificação do Wishbone Ash. O The Alman Brothers Band criou,contudo foi o Wishbone Ash ao lado do Thin Lizzy,os maiores divulgadores das twins guitars(solos dobrados em terças e quintas na mesma melodia),habitualmente usadas nos anos oitenta por Iron Maiden,Helloween,e Judas Priest. Harmonizando Hard e Boogie rock,este belo grupo inglês,lançou entre 1970 e 1974,verdadeiras pérolas vinílicas:"Wishbone Ash"(70),"Pilgrimage"(71),"Argus"(72),"Wishbone Four"(73),"Live Dates"(Duplo ao vivo 73), e "There's The Rub"(74). Os discos que vieram na sequência,não repetiram o sucesso dos seis anteriormente citados,com exceção para "Just Testing"(80),e outro ao vivo chamado"Hot Ash"(82). O Wishbone Ash continua na ativa apesar de contar somente com o guitarrista Andy Powell,membro fundador liderando seus atuais companheiros."Live Passaic'74",é um excepcional bootleg,capturando a banda tocando no "Capitol Theatre na cidade de Passaic em Nova Jersey, no dia 19 de Janeiro de 1974. A apresentação foi devidamente pré-gravada para o programa radiofônico "King Biscuit Flower Hour. Foi também uma das últimas participações do guitarrista Ted Turner,substituído por Laurie Wisefield.

Formação do Wishbone Ash na época:

Andy Powell: Guitar,Vocals
Ted Turner: Guitar
Martin Turner: Bass,Vocals
Steve Upton: Drums

terça-feira, 14 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: RAMONES - Live In Europe

Formato:CD Simples
Áudio: Stereo Soundboard Recording

Um set list com aproximadamente 40 músicas num show de no máximo 1h e meia,três acordes básicos e 1,2,3,4..pauleira novamente. Assim se resumiam as apresentações dos Ramones. O quarteto original foi formado no subúrbio novaiorquino de Forest Hills,surgindo em plena hegemonia dos gigantes Pink Floyd,Led Zeppelin,Yes,Black Sabbath e Deep Purple,revigorando o rock de garage propagado por bandas como The Stooges,MC5,The Sonics e The Monks. Jeans detonado,tênis e jaqueta de couro,revelaram a imagem perfeita do que se chamaira de Punk Rock,e dentro do gênero,os Ramones foram os herois ao lado dos ingleses do The Clash. A presentação registrada nete bootleg,aconteceu no Laysin Rock Festival na Suíça em 10 de Julho de 1991.

Formação na época:

Joey Ramone:Vocals(1951-2001)
Johnny Ramone:Guitar(1948-2004)
C.J. Ramone:Bass
Marky Ramone:Drums

Passaram ainda pela banda:


Dee Dee Ramone:Bass,Vocals(1952-2002)
Tommy Ramone:Drums
 Ritchie Ramone:Drums

Nota: Dee Dee e Tommy,foram integrantes fundadores do grupo ao lado de Joey e Johnny Ramone

sábado, 11 de maio de 2013

SINGLES COLLECTORS: Paul McCartney - Maybe I'm Amazed(1970)

Capa do Single de Maybe I'm Amazed
Título:Maybe I'm Amazed
Artista:Paul McCartney
Composição:Paul McCartney
Produtor:Paul McCartney
Lançamento: 1970
Selo:Apple
Consta no álbum:McCartney(1970/Apple)

"Maybe I'm Amazed" é uma das mais belas baladas da música pop.As harmonias que Paul executa ao piano é qualquer coisa fora do comum,soando ao mesmo tempo lírica e agressiva. A canção faz parte do primeiro disco solo do ex Beatle que a criou sozinho,dedicando-a para Linda McCartney(1941-1998)sua primeira mulher. O curioso que no primeiro lançamento,"Maybe I'm Amazed" fez parte do lado B do single que tinha "Men We Was Lonely",no lado A. Somente em 1977(creditada aos Wings),ela chegou às primeiras colocações nas  paradas depois que uma versão ao vivo-pertencente ao disco triplo Wings Over America-foi lançada. Estacionou por treze semanas na 10ª colocação.

CLASSIC BOOTLEGS: BAD COMPANY - Louisville 1995

Formato: Silver CD Simples
Áudo: FM Broadcast Recording

Em 1995 o Bad Company(há muito sem Paul Rodgers e Boz Burrell) havia migrado para os Estado Unidos deixando de lado o purismo do blues rock para gravar discos comerciais intencionado na programação das FM's, e de tabela o topo das paradas.O grupo cresceu numericamente de integrantes com a entrada de Dave "Bucket" Cowell na segunda guitarra e teclados,além do baixista Rick Willis ter sido recrutado para o lugar de Boz Burrell(1946-2006).Contudo substituir Paul Rodgers não foi uma tarefa tão fácil,e sem qualquer dúvida Robert Hart foi o melhor dos substitutos,antes dele,Brian Howe segurou o microfone por um longo período. Pena que Robert tenha ficado pouquíssimo tempo com a banda,e gravado somente o álbum:"Company Of Strangers"(o melhor deles nessa fase). Robert Hart canta muito bem,chega a lembrar o próprio Paul Rodgers,principalmente ao vivo quando intepreta os memoráveis clássicos do grupo. Este sensacional Bootleg,registra o Bad Company tocando em Louisville na Kentucky State Fair no dia 26 de Agosto de 1995. O show foi transmitido pela WRFL FM,portanto a qualidade do áudio é excellente,e o contentamento é garantido por completo.

Formação do Bad Company na época:

Robert Hart: Laed Vocals
Mick Ralphs: Guitar,Backing Vocals
Simon Kirke: Drums,Backing Vocals
Rick Willis: Bass
Dave "Bucket" Cowell: Rhythm Guitar,Keyboards,Backing Vocals

Nota: O Bad Company na ocasião da gravação dste bootleg,excursionava pela América divulgando o CD "Company Of Strangers", justamente o primeiro e único com Robert Hart nos vocais.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: Alice Cooper - San Diego 1979

Formato:CD Simples
Áudio:FM Broadcast

 O Norte Americano de Detroit Vincent Damon Furnier, adotou o pseudônimo Alice Cooper, depois que sonhou com um espírito do mesmo nome o qual lhe confidenciou dizendo:Vincent você é Alice Cooper. Os melhores momentos do Alice Cooper Group foram de 1971 até 1973 quando registraram álbuns memoráveis:"Love It To Death","Killer","School's Out","Billion Dollar Babies", e "Muscle Of Love". Com "Welcome To My Nightmare" de 1975,o cantor já seguia carreira solo promovendo discos razoaveis sem a mesma aceitação dos trabalhos gravados anteriormente.Em Dezembro de 1978,Cooper lançou o LP "From The Inside" totalmente ocultado pelo Punk Rock e pela New Wave,mesmo assim colocou o pé na estrada e saiu numa excursão denominada "Madhouse Rock Tour" cobrindo todo os Estados Unidos durante o primeiro semestre de 1979 com excelentes apresentações, e suas usanças performances de palco. O show aqui neste bootleg contido,foi realizado no San Diego Sports Arena em San Diego na California,no dia 09 de Abril de 1979. Na ocasião,o concerto foi gravado para posterior transmissão em Frequência Modulada através do programa "King Biscuit Flower hour". Na banda de Tia Alice,três ex integrantes do grupo de Lou Reed(Steve Hunter,Prakash John,e Pentti Glan).

Formação da banda na época:

Alice Cooper: Vocals
Davey Johnstone: Rhythm Guitar
Steve Hunter: Lead Guitar
Fred Mandel: Keyboards
Prakash John: Bass
Pentti Glan: Drums

quarta-feira, 8 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: The Four Horsemen - Live In Chicago'92

Formato:CD Simples
Áudio:Audience Recording

Assim como o Cry Of Love,o The Four Horsemen igualmente teve uma carreira descontínua pelos excessos e tragédias.A banda formada em Hollywood na California,contava com cinco integrantes-o nome The Four Horsemen é uma clara referência ao vaticínio apocalíptico-e encerrou suas atividades com os quatro cavaleiros fazendo jus ao nome.Todos seus integrantes passaram anteriormente por grupos como Black Flag,Circle Jerks,The Cult,D.O.A,Danzing,Social Distortion,Little Caesar e Zodiac Mindwarp &The Love Reaction.Uma das particularidades desses músicos eram os pseudônimos que ambos adotavam:Stephen Harris que é Britânico(guitarrista),já se chamou "Haggis" e "Kid Chaos",um dos baixista chamava-se "Pharoah",e o segundo baterista atendia pelo apelido de Chuck Biscuits. Gravaram um EP e dois excelentes CD's oficiais com bastente ênfase para os gêneros Hard e Southern Rock. Ressalto que o EP lançado em 1990,contém influências diretas do AC/DC. No melhor momento dos rapazes as coisas começaram a acontecer,primeiro saem o guitarrista Stephen Harris e o baixista Ben Pape,Mike Barrett o "Pharoah" entra assumindo o contra baixo,e para a segunda guitarra ninguém foi chamado. Pouco tempo depois,o baterista Dimwit "Ken" Montgomery,morreu vítima de overdose,entra seu irmão Charles Montgomery conhecido como"Chuck Biscuits"-logo substituído pelo canadense Randy Cooke-assumindo as baquetas. Não demorou muito para o vocalista Frank Star,ser atingido por um caminhão(o motorista estava bêbado),quando pilotava sua moto. Frank foi arremessado a quilômetros de distânca e sofreu traumatismo craniano(estava sem capacete) ficando em coma por vários meses-entrando em seu posto o vocalista do Little Caeser "Ron Young"-vindo a falecer em 18 de Junho de 1999 em decorrência do tal acidente. Depois do lançamendo do segundo CD em 1996,o desalento era total entre os músicos que não conseguiram superar as perdas dos ex companheiros.Dave Lismi(Guitarrista)o único remanessente da formação original,resolveu encerrar a carreira do The Four Horsemen que com certeza,seria um dos maiores nomes da nova geração de legítimos representantes do Rock'n'Roll. O Bootleg The Four Horsemen "Live In Chicago",traz os músicos se apresentando no Cabaret Metro em Chicago,no dia 15 de Fevereiro de 1992.

Formação original:

Frank Star:Lead Vocals
Dave Lizmi:Guitar,Vocals
Stephen "Haggis" Harris:Guitar
Dimwit "Ken" Montgomery:Drums
Ben Pape:Bass

Última Formação:

Ron Young:Lead Vocals
Dave Lizmi:Guitar,Vocals
Mike "Pharoah" Barrett:Bass
Randy Cooke:Drums


Discografia:

EP
The Four Horsemen(1990/Caroline)

CD's
Nobody Said It Was Easy(1991/Daf American)
Gettin' Pretty Good....At Barely Gettin' By....(1996/Magnetic Air)

Álbuns lançados após o encerramento da banda:

4(2003)
Daylight Again(2009)
Death Before Suckass(2012)






segunda-feira, 6 de maio de 2013

TESOURO ENCONTRADO: Vannila Fudge - Out Through The In Door(2007))

Em 1966 o Vannila Fudge surgia despontando no cenário de Nova Iorque,como uma das grandes promeças do rock pesado mesmo que os arranjos do grupo tivessem solos complexos de orgão Hammond, o que levou alguns críticos a chamá-lo de Psychedelic Rock,ou até mesmo Progressive Rock. Seus melhores momentos foram de 1967 à 1969 quando o quarteto gravou cinco excelentes álbuns. O Vannila Fudge também revelou uma das melhores cozinhas do Rock & Roll,formada pelo baixista Tim Bogert e pelo baterista Carmine Appice. Entre encerramentos e retornos oportunos,a banda surpreendeu quando lançou em 2007 o CD "Out Through The In Door". É clarividente a brincadeira com o disco do Led Zeppelin "In Through The Out Door". Trocadilhos à parte,trata-se de um tributo à banda de Jimmy Page,onde os integrantes do Vanilla Fudge executam à maneira deles,doze canções do Zeppelin de Chumbo. Há versões interessantes para "Immigrant Song","Ramble On","Trampled Underfoot","Dazed And Confused","Fool In The Rain","Dancing Days","Black Mountain Side","Babe I'm Gonna Leave You","Moby Dick","All My Love","Rock And Roll" e "Your Time Is Gonna Come". Esta especialidade do Vannila Fudge em tranformar canções de outros artistas em arranjos bastante  meticulosos,vem desde o primeiro LP lançado por eles em 1967,trazendo regravações dos Beatles para "Ticket To Ride" e "Eleanor Rigby".

Nota: O Disco "Out Through The In Door" foi lançado em 25 de Junho de 2007 pela Escapi Records,ainda em catálago nos mercados US,Europeu,e Japonês.

Formação:

Mark Stain: Lead Vocals,Keyboards
Vince Martell: Guitar,Vocals
Tim Bogert: Bass
Carmine Appice: Drums,Vocals

domingo, 5 de maio de 2013

CLASSIC BOOTLEGS: Diamond Head - Glasgow 1984



Formato: CD Simples

Áudio:FM Broadcast Recording


O Diamond Head é de Stourbridge na Inglaterra,e foi um dos pioneiros da New Wave Of  British Heavy Metal(NWOBHM). No início de carreira,a banda já apostava em material autoral possuindo mais de 100 composições prontas,algumas delas gravadas em demo tapes.Em turnê ao lado do AC/DC,o Diamomd Head,passou a interessar à vários empresários,mas coube a mãe do cantor Sean Harris,empresariar de maneira incapaz à banda. Ao mesmo tempo que os músicos e a pseudo empresária procuravam uma gravadora,o movimento NWOBHM revelava nomes como Saxon,Def Leppard,Iron Maiden,Angel Wtch,White Spirit e Samson(ainda com Bruce Dinckinson).Tomando uma atitude radical,os papazes resolveram bancar o primeiro disco por conta própria,montando um selo chamado Happy Face. Sai em 03 de Outubro de 1980 "Lightning To The Nations" com uma capa totalmente tôsca,sem fotos,e sem os nomes das músicas,mas com porradas de riffs saídos de canções memoráveis:"Sucking my Love","Am'Evil?","Sweet And Innocent","It's Electric","Helpless" e a música título do álbum. Mais dois discaço são lançados:"Borrowed Time"(82) e "Canterbury"(83). Em 1984 eles fizeram uma turnê cobrindo toda a Europa,e passando pelo reino unido,se apresentaram em Glasgow na Escócia com uma apresentação realizada no Playhouse Club no dia 07de Fevereiro de 1984,divulgando o terceiro trabalho:"Canterbury". O bootleg "Diamond Head Glagow'84",registra parte deste concerto com gravação realizada a partir de uma transmissão em frequência modulada. Naquela ocasião o quarteto já contava com um quinto integrante:Josh Phillips-Gorse(tecladista). O Diamond Head deu uma estagnada em 1994,retornou em 2000,e gravou seu último disco em 2007(What's In Your Head".

Formação na época:

Sean Herris:Lead Vocals & Rhythm Guitar
Brian Tatler:Lead Guitar & Vocals
Dave Williamson:Bass
Josh Phillips-Gorse:Keyboards
Robbie France:Drums


Nota: O Diamond Head é idolatrado até hoje pelo Metallica que já fez versões para várias de suas músicas.Lars Ulrich(Metallica) e Dave Mustaine(Metallica/Megadeth),não perdiam nenhum concerto do Diamond Head.