sábado, 25 de maio de 2013

ENTREVISTA: David Bowie

Em 1990 o camaleão David Bowie fazia sua primeira turnê desde 1987,apropriadamente chamada de "Sound And Vision". Título também de uma compilação que acabou recolocando no mercado(via Ryko Disc),toda a discografia do cantor(acrescida de faixas bônus)anterior ao álbum "Let's Dance". Durante uma apresentação no Rainbow Theatre em londres,La Bowie concedeu uma surpreendente entrevista ao jornalista Timothy White da revista Musician.Leia os melhores momentos.


*Em 1966 você estava liderando o
Davey Jones & The Lower Third,um grupo que
tentava ser de r&b e soava parecido o The Who.
É,nós sempre abrimos os shows deles.Eles tiveram um influência enorme sobre nós,mesmo quando se chamavam The High Numbers.Eles eram os melhores,e nós chupávamos tudo...

*Mas durante algum tempo você deu uma de cantor Folk.
Eu havia passado por duas ou três andas e não estava feliz com o que estava fazendo.Então, de repente me peguei usando uma simples guitarra acústica.Naquela época para se conseguir público,o lance era fazer folk.Não fiz muito nessa área, porque percebi que não era muito bom nela.

*Em 1972 com "Changes",você parecia estar dizendo que fazer o que bem entendesse poderia valer a pena,
mas ninguém devia esperar que a sociedade isso tranquilamente.
É aquela coisa:"OK,você liquidou com a unidade familiar,diz que o lance é ficar maluco,expandir sua consciência e aquela coisa toda.Mas agora que você nos deixou,o que resta?". Porque nós continuamos aqui só que sem nossas famílias,totalmente pirados e sem ter a menor ideia de quem realmente somos.Esse era o feeling dos anos setenta: ninguém sabia em que chão estava pisando.

*"Changes" também tinha uma frase que daria um belo título para as suas memórias "Turn and face the strange"(vire-se e encare o* estranho).
Essa linha foi obviamente chupada do estilo Jim Morrison/Syd Barrett de escrever. Barrett teve uma influência enorme sobre mim...possuía uma aparência mística com as unhas pintadas de preto e os olhos maquiados. É muito triste que ele não tenha mantido a energia febril que tinha no início.

*Muita gente não sabe que você gravou "The Rise And Fall Of Ziggy Stardust And The Spiders From Mars antes de fazer Hunky Dory.
Quase metade disso. Eu precisava de bastante tempo para fazer Ziggy Stardust...então acabei completando antes o Hunky Dory somente para cumprir meu contrato,mesmo assim o disco tinha algumas canções ótimas.

*Bowie,você escreveu boa parte do álbum "Aladin Sane" durante  a excursão americana de Ziggy Stardust-aquilo era um caos,parecia um jardim zoológico.Você conseguiu gravar alguma coisa em Nova York e Nashville.Como conseguiu?
Acho que quando você se torna famoso e embarca naquela onda de euforia,percebe que aquilo só vai durar
um tempo limitado.Então se tenta produzir o máximo possível...assim a gestação de Jean Genie durou um dia,eu tinha acabado de conhecer Iggy Pop. Ele era uma figuraça típica de Detroit e eu estava tentando verbalizar de alguma maneira a ideia que eu fazia dele e que depois mudaria com o passar dos anos. O título da música era um jogo com Jean Genet.

*Em 1974 depois da turnê de Diamond Dogs,você residiu uma longa temporada na Philadelphia,enquanto começava a compor o disco Young Americans.
Sim,foi o álbum mais social que eu já concebi. Todo o dia uns dez ou vinte garotos faziam plantão na porta do estúdio,dando ideias. No final da noite saíamos e íamos para  nightclubs.

*Como foi o período em Berlim,quando você escreveu o material para o disco Low?
Foi traumático,porque estava lutando contra a cocaína e vivia com depressões profundas. A trajetória dessa luta até me livrar inteiramente da coca é perceptível através de quatro álbuns:Low,Heroes,Lodger e Scary Monsters o qual considero um desabafo.Esse disco sou eu,erradicando todos os sentimentos pessoais que me incomodavam na época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário