domingo, 22 de julho de 2012

LENDAS DO ROCK: Beck,Bogert & Appice - O power trio do guitarrista Jeff Beck

Da esqueda para a direita:Bogert,Appice & Beck no Rainbow
Em 1971,os chamados power trios,ainda estavam em franca atividade,sendo assim,o guitarrista Inglês Jeff Beck(Geoffrey Arnold Beck),continuava com a idéia fixa de montar uma banda à base de guitarra,baixo,e bateria nos mesmos moldes do Cream e do Jimi Hendrix Experience. Para concretizar seu sonho,Beck foi até América convencer Tim Bogert(Baixista) e Carmine Appice(Baterista),ex integrantes do Vanulla Fudge, à compartilhar seu projeto. Vale ressaltar que,o interesse de Jeff Beck em tocar com ambos,já vinha desde 1970,logo após a dissolução da primeira formação do Jeff Beck Group(aquele com Ronnie Wood e Rod Stewart). No entanto,o desejo do guitarrista foi interrompido, depois que ele sofreu um gravíssimo acidente automobilístico-Beck é até hoje apaixonado por carros,tem coleção deles-que precisou de um longo período para se recuperar. Por outro lado,como Bogert e Appice,já haviam desfeito o Vanilla Fudge,foram obrigados a montar o Cactus,enquanto aguardavam pela recuperação de Beck. Geoffrey Arnold Beck finalmente se recuperou,mas naquela ocasião,foi a vez dele aguardar pelos parceiros,isso porque o Cactus,estava tendo uma excelente aceitação de crítica e público,com dois bons discos lançados. À Jeff Beck,só restou então uma solução. Reagrupar novamente o Jeff Beck Group,agora com um novo line up contando com Cozy Powell(Futuro Rainbow) na bateria. Em meados de 1972,chegava o grande momento. Beck se livra de uma vez por todas do Jeff Beck Group,enquanto Bogert e Appice,encerram as atividades do Cactus,dando Início ao tão aguardado encontro de tres músicos excepcionais,que usaram seus próprios sobrenomes(Isso era comum entre alguns grupos na época),para definir um dos maiores power trios do rock. Surgia o Beck,Bogert & Appice,e logo de cara eles ganham do cantor soul Steve Wonder,autorização para gravar a canção "Superstition",como recompensa,Jeff Beck toca em uma faixa do LP Talking Book de Wonder. O BBA como ficou conhecido,lançou em 1973 um único homônimo álbum contendo verdadeiras pauladas como: "Lady","Black Cat Moan","Why Should I Care",e uma belíssima versão para "I'm So Pround" do soulman Curtis Mayfield. O trio passou uma boa temporada excursionando,Europa,Usa e uma passagem magnífica pelo Japão,a qual resultou na gravação do duplo ao vivo BBA LIVE,por muito tempo restrito somente ao mercado japonês. Antes do final do ano,eles cumprem datas no lendário Rainbow Theatre(hoje pertencente à Edir Macedo),em seguida se isolam numa cidade nos arredores de Londres e através de muita gambiarra elétrica(gato)-a Inglaterra vivia nessa época,um terrível racionamento de energia-eles tentaram gravar o que seria o BBA2,tornando as sessões de gravação num estúdio improvisado no interior de um chalé,praticamente impossível,isso porque além das dificuldades com o tal do racionamento,era clarividente à falta de interesse de Jeff Beck pelos trabalhos ou até mesmo em continuar com a banda. Um belo dia,o músico simplesmente abandonou tudo e à todos sem da satisfação,obrigando Tim Bogert e Carmine Appice,comprarem as passagens de volta para os Estados Unidos,encerrando desta feita,a breve carreira do Beck,Bogert & Appice. Em seguida Jeff Beck influenciado pela Mahavishnu Orchestra,partiu para uma carreira voltada ao Jazzfusion lançando o excelente disco "Blow By Blow",produzido por George Martin.

FORMAÇÃO:
Jeff Beck: Guitarras
Tim Bogert: Baixo
Carmine Appice: Bateria,Vocais

DISCOGRAFIA OFICIAL DO BBA:

BBA: Jeff Beck,Tim Bogert & Carmine Appice - 1973/Epic
BBA Live: - 1973/Epic-Sony

Nenhum comentário:

Postar um comentário